Lisboa – A delegação provincial  do Serviço de Inteligência e Segurança de Estado, no Huambo, na pessoa do seu titular,   foi alertada, esta semana,  sobre um alegado plano que  implicaria o linchamento, do Secretario Provincial da UNITA, nesta província, Liberty Chiaka.


Fonte: Club-k.net

Disputas políticas no Huambo tornam-se alarmantes

O plano, conforme informação  chegada  ao SINSE  seria  orquestrado, por um responsável do MPLA na comuna do Mimbe, Justino Kanjila movido do efeito do um clima de  disputas  políticas que se registram no interior da província. Para o efeito, Justino Kanjila é apresentado como tendo recrutado, na aldeia de Kafuanga,  cerca  de 50 militantes  do seu partido que tinham a seu dispor duas armas do tipo AKM e uma pistola pertencente a um membro identificado por Casimiro Kassoma, que é responsável  da Educação na Ombala de Kapoko e residente na aldeia de São Paulo.

 

A emboscada teria lugar por ocasião da anunciada  deslocação de Liberty  Chiaka ao interior da província concretamente na comuna do Lunji, Bimbe, Município do Bailundo  após ter passado pelo município do Mungo.


Paralelamente, o  Secretario  comunal da UNITA no Bimbe, Adelino  Chilingo, remeteu na  manhã, do dia 29 Fev 2012, um documento junto à esquadra da  Polícia Nacional naquela  comuna denunciando o referido plano. Tomou, em primeira mão,  conhecimento do assunto o segundo comandante provincial da policia no Huambo.


As disputas políticas que resultam em agressão entre o MPLA e a UNITA no Huambo, agravou-se nas ultimas semanas depois de 206 antigos membros do partido do poder naquela região terem aderido ao “Galo Negro”, dentre os quais 171 apresentaram os respectivos cartões de membro.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: