Luanda - O presidente da CASA, Abel Chivukuvuku, disse que a sua coligação tem uma estratégia para contornar a fraude que possa ocorrer nas eleições deste ano em Angola.


Fonte: VOA


Respondendo aos ouvintes da Voz da América, no programa Angola Fala Só, Chivukuvuku disse que "há países africanos que fazem fraude e a fraude é multifacética. O nosso objectivo não é discutir a fraude mas desenvolver uma estratégia que faça com que, mesmo se houvesse fraude, a fraude não determina o resultado eleitoral.  Pode influenciar mas não determinar".


"E para isso nós temos também uma estratégia multifacética que vamos implementar. Não vamos anunciar." declarou Abel Chivukuvuku alertando que "quem já fez fraude no passado, tentará fazer fraude no futuro".


O presidente da Convergência Ampla para a Salvação de Angola negou que o aparecimento da CASA favoreça o MPLA, afirmando ser "uma alternativa que vem salvar os angolanos da indigência e da governação anti-patriótica".


"Não temos nada que ver com a UNITA e o MPLA. cada um desses que se afirme por si próprio", declarou, sublinhando ser intenção da sua coligação formar governo e "acabar com a pobreza extrema em cinco anos".


Chivukuvuku teve palavars duras para o govenro de Angola, que apelidou de "teatral", por gastar dinheiro em projectos que são bonitos mas não ajudam os angolanos. Deu como exemplos a urbanização Kilamba-Kiaxi, que um no após a sua construção continua quase vazia e as obras de embelezamento da Avenida Marginal, em Luanda.




DEBATE ESTE TOÓPICO NAS REDES SOCIAIS:





DEBATE ESTE TÓPICO NO ANÓNIMATO: