Luanda – Angola e Portugal rubricaram nesta quarta-feira, 06, em Luanda, um protocolo de cooperação no domínio da inspecção e formação hoteleira. O País esteve representado pelo Ministério da Hotelaria e Turismo, enquanto a parte lusa foi defendida Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE).

Fonte: Expansão

Segundo o acordo, Angola e Portugal vão criar mecanismos para a formação de formadores, a formação geral, a organização e desenvolvimento institucional, o apoio técnico, pericial e em meios materiais.

Foram signatários pela parte angolana a directora do gabinete jurídico e de intercâmbio do referido Ministério, Amélia Cazalma, e pela ASAE o inspector-geral, António Nunes.

O director do gabinete de inspecção e fiscalização do Ministério da Hotelaria e Turismo, Índio Kamavo, referiu na ocasião que o acordo surge da necessidade de se dotar os inspectores nacionais de instrumentos que os permitam efectuar um trabalho que dignifique o turismo angolano.

Por sua vez, o inspector-geral da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (de Portugal), António Manuel Marques Nunes, explicou que a entidade que representa se encontra no País a convite das autoridades angolanas, na perspectiva de organizar um conjunto de actividades com a maior brevidade possível.

Entre outras individualidades, testemunharam a assinatura do acordo, cujo tempo de vigor não foi revelado, membros do Executivo angolano, com destaque para o titular do sector da Hotelaria e Turismo, Pedro Mutindi, representantes da Embaixada de Portugal em Angola, operadores turísticos e de associações afectas ao pelouro.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: