A carregar...

Monumento às vítimas da DISA no 27 de Maio de 1977

1 1 1 1 1 Como classifica este artigo? 0.00 (0 Votos)

Luanda – Um monumento às vítimas da DISA, na sequência dos acontecimentos do 27 de Maio de 1977, vai ser erguido, este ano, na vala comum do cemitério do 14, anunciou José Fragoso, vice-presidente e presidente do Conselho de Administração (PCA) da Fundação 27 de Maio.

Fonte: Club-k.net

«Vamos substituir a vala comum por um memorial, um monumento digno», afirmou a nossa fonte, que, para essa empreitada, está a contar consigo mesmo, embora esteja a fazer contactos com várias entidades.

A planta inicial havia sido enviada à Fundação Eduardo dos Santos (FESA) e estava orçada em 186 mil dólares mas, nove meses depois, João de Deus, dirigente dessa fundação, devolveu o projecto, dizendo, «de forma cínica», que não tinham dinheiro. Como alternativa, pensam construir um monumento de, pelo menos, 50 mil dólares.

Pretendem ainda publicar um livro, que se traduz numa compilação de cartas e dossiers enviados ao presidente da República, ao Governo, à Assembleia Nacional, ao Tribunal Supremo, à Procuradoria-Geral da República e ao Tribunal Penal Internacional, para que o povo angolano saiba o que a Fundação (27 de Maio) fez em torno do processo.

Vão constar também extractos de declarações do bureau político (bp) do MPLA sobre o fraccionismo, em que acusavam os fraccionistas de culpados das desgraças dos angolanos, que persistem.

Farão ainda parte discursos de Agostinho Neto, a declaração de 2002, em que se dizia que os fraccionistas foram contestatários incompreendidos e apelavam as instituições a não criarem obstáculos à resolução do Processo 27 de Maio, tendo em conta os feitos produzidos por esses patriotas na luta pela independência e na sua afirmação.

Depois do patenteamento de Nito Alves e seus companheiros, esperava-se que o passo seguinte fosse o enterro, porque «não há generais sem campa.» José Fragoso anunciou que «haverá komba, seguindo a cultura angolana.»

De acordo com o dirigente nitista, os Direitos Humanos das Nações Unidas estimam que, devido ao 27 de Maio de 1977, tenham sido assassinadas, pela DISA, em Angola, mais de 82 mil pessoas, entre homens e mulheres. «Em nenhuma parte do mundo o algoz enterra a sua vítima», realçou Fragoso.

A luta pelo funeral das vítimas, iniciada pelo antigo Partido Renovador Democrático (PRD), arrasta-se já por longos 22 anos.






Debate o tópico nas redes sociais:





Debate no Club-K:


NOTA: Os comentários postados neste portal são publicados sem edição prévia e são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. Por favor, leia os Termos de Uso. O Club-K reserva-se ao direito de moderar os comentários suspeitos de conter palavras ofensivas e apagar os que não cumpram as regras.



Comentários Arquivados:



Actualizar comentários 

0 liyanzimotema 16-02-2013 14:44 #34
o mpla
na sua maioria sao ou eram kimbundus,o que aconteceu em 76,75,77,92 e a mesma coisa que aconteceu na bosnia e Rwanda:Genocidi o etnico
em 76,75 a maioria das vitimas era bakongos ate inventaram que os bakongos eram canibais
.em 77a maioria morta e de malanjinhos
e 92 foram os bailubdos.resum indo o mpla continua nao querer conviver com as outras etnias ,apesar de pregar nacionalismo.
prefere enfiar um monte de estrngeiros no pais en vez de cuidar do povo que vive a mingua
e muito revoltante
0 Zeca Santos 16-02-2013 06:50 #33
O camarada Eduardo dos Santos, vai se sentir derrotado se construirem um monumento. Ele fará tudo para impedir.
+1 Vunda 16-02-2013 00:42 #32
Bakalofe, Nito Alves, Ze Vandunem, david Ze, Zita Vales, Urbano de Castro para sempre presente. Estes sao os grandes filhos de Angola. O MPLA lhes assassinou.
+1 Kabala 15-02-2013 12:37 #31
Uma boa parte dos actores do 27 de maio (algozes e vítimas) ainda estão vivos. Os tipos da DISA sabem melhor quantos devem ter executado directamente ou morrido agoniando em cadeias ou mesmo nos seus esconderijos. Eles, os algozes estão aqui em Luanda... é curioso que nem se preocuparam em procurar refúgio em outro país como fizeram os alemães de Hilter. Que impunidade! Muitos andam na União dos Escritores de Angola (algozes e vítimas), no jornal de angola, na presidencia da republica como conselheiros sei lá de quê... Que se faça um movimento de reconciliação que funcione como catarse!!!
+1 Angolano 15-02-2013 08:39 #30
Só um povo unido faz sentir a sua voz por isso os Angolanos que refletem em torno do que foi e do que é hoje Angola querem justiça e o reconhecimento dos herois banidos e assassinados no 27 de maio ser nitista é ser defensor da causa de Nito alves uma angola para os Angolanos
+1 wazekua 14-02-2013 16:56 #29
nenho pais no mundo pode ficar calado desta genocidio 85 mil pessoas como fose talho de de galinhas.
-2 Muxima 14-02-2013 14:11 #28
Os Direitos Humanos das Nacoes Unidas ????/ mas como e que este Sr quer ter credibilidade se esta a mentir ???? nao ha nenhum relatorio ou investigacao por parte do conselho de direitos humanos sobre esta materia ..... ou melhor nunca houve uma resolucao que condenasse angola por violacao de direitos humanos, o 27 de Maio foi uma tentativa de golpe de estado falhada, onde muitos golpistas mataram muita gente e onde muitos oportunistas aproveitaram para eliminar quem nao lhes convinha ...... e outra coisa 82 mil mortos ??/ este sr e burro ou faz-se ?? se em 30 anos de guerra morreram entre 500 mil a 1 milhao sendo que a batalha do Cuito Cuanavale e considerada a mairo batalha de africa como e possivel terem morrido 82 mil pessoas em 15 dias ???? se quer ter credibilidade deixe de mentir e devolva a carrinha que pediu ao MPLA em troca de ficar calado
+1 angolano de verdade 14-02-2013 13:45 #27
Tudo tem seu fim e sempre acaba mal aos corruptos e assassinos como o MPLA-menos pao luz e agua
+1 Nicolau Costa 14-02-2013 05:11 #26
Quem é de Malange,conhece bem o sabor amargo do 27 de Maio de 1977,designado como o processo dos fraccionistas,e se fosse a inumerar as vítimas nunca mais parava.Infelizm ente todas as famílias malanginas directa ou indirectamente foram bárbaramente afectadas.O exemplo da familia Kitumba,a mais influente naquela altura perdeu mais de 5 elementos directos deixando os pais devastados.Só nunca consegui perceber como é que pessoas lesadas pelo regime hoje apresentam-se como defensores e bajuladores de alguém que quase dizimou a vossa ou matou a pessoa mais amada;Mariquinh as Efigênia dos Santos Lima,amante de NITO ALVES,hoje deputada parlamentar da bancada do MPLA,LOLÓ KITUMBA,cujos 4 irmãos dentre eles uma linda jovem a NANDINHA,também deputado do MPLA,será por amor a camisola ou por dinheiro e bem estar social?ajudem-m e.
+1 Anónimo 13-02-2013 23:11 #25
Lamento, porque os nossos dirigentes, não sabem ler o sinal dos tempos. Para posteriormente fazerem as emendas possíveis, caso seja necessário. E no nosso caso, a que se fazer sim, a medida em que eu, por exemplo, não vi quando se deu o 27 de maio, e hoje, está estampado, nas redes sociais, passando a notícia para todos os lados daquela ocorrência. Isto já é uma revolução. Ou seja , o feitiço vai virar contra o feiticeiro um dia. O homem a semelhança de Deus, não morre assim como se fosse uma mosca. Deus vinga o sangue daquele que o maltrata. ai de quem foi responsável e executor dessas barbaridades, porque a história tomará conta dele.
leftCLUB-K.net é um portal informativo angolano ao serviço de Angola, sem afiliações políticas e sem fins lucrativos cuja linha editorial consubstancia-se na divulgação dos valores dos direitos humanos, educação, justiça social, analise de informação, promoção de democracia, denuncias contra abusos e corrupção em Angola.

O CLUB-K.net foi fundado aos 7 de Novembro de 2000, e é integrado por jovens angolanos (voluntários), com missão representativa em diversos países e reconhecido a nível internacional como uma organização não governamental.

NEWSLETTER

Assine a nossa Newsletter para receber novidades na sua caixa de e-mail. "Gosta" da nossa página no Facebook para receber novidades na parede do seu perfil no Facebook.

INSERE O SEU E-MAIL