A carregar...

Oportunidades para todos - José Ribeiro

1 1 1 1 1 Como classifica este artigo? 0.00 (0 Votos)

Luanda - O fórum nacional de empreendedorismo jovem juntou em Luanda um número impressionante de jovens oriundos de todas as províncias. Finalmente o país viu uma resposta convincente aos esforços do Executivo para garantir a todos uma oportunidade de melhorarem o nível de vida e enfrentarem o futuro com confiança. Há crédito fácil com juros bonificados e processos simples e rápidos de constituir empresas. Existem centros de formação profissional, institutos politécnicos e universidades.


Fonte: Jornal de Angola

Só não agarra o sucesso quem não quiser


Há consumidores ansiosos por produtos a preços acessíveis. Existe uma gritante carência de serviços essenciais que só podem ser garantidos por quem domina as técnicas. Só falta mesmo ousadia e força de vontade.


Os milhares de jovens que participaram em Luanda no fórum do empreendedorismo provaram que acabou o comodismo. Quem deseja um emprego ou montar o seu negócio não pode ficar sentado à espera dos “apoios” ou que outros façam o trabalho. Quem perde a iniciativa é ultrapassado. Se deixamos criar vazios comprometedores no tecido económico, alguém vai preencher esses vazios.Há muito investidor estrangeiro pronto a criar empresas em Angola. O mundo dos negócios é tão dinâmico que a oportunidade perdida hoje nunca mais volta, porque foi de imediato agarrada por outro.


Os angolanos vivem hoje uma realidade que nada tem a ver com o passado. As insuficiências que ontem justificavam a letargia no mundo dos negócios, as condições que ontem estimulavam um certo parasitismo e o refúgio na mera posição de intermediários hoje estão ultrapassadas. Quem não compreender a nova realidade vai ficar para trás e perde as oportunidades que agora se oferecem. Angola tem pressa e o mundo dos negócios muito mais. Quem quiser ficar à espera que tudo lhe caia do céu, pode fazê-lo. Mas num abrir e fechar de olhos tudo vai mudar à sua volta. É preciso que nós, angolanos, acreditemos em Angola e nas suas potencialidades.


Os jovens que estiveram no fórum do empreendedorismo perceberam essa realidade e vão estar atentos às oportunidades ou correr atrás das que já passaram mas ainda estão à vista. Têm tudo para criar os seus negócios: crédito, formação, simplicidade no processo de constituição de empresas. Só não agarra o sucesso quem não quiser. As oportunidades estão aí, à mão de quem as quiser aproveitar.


Os políticos também têm que compreender esta nova dinâmica. A retórica, o dizer mal por dizer, o ignorar a mutação da realidade, o estar contra só por comodismo, desencoraja os empreendedores.


Quem quiser continuar num estilo ultrapassado, pode fazê-lo. Mas depois não pode queixar-se da realidade esmagadora dos factos. Estou a pensar no Fundo Petrolífero criado pelo Presidente da República. É uma medida de grande alcance político e de excepcional interesse económico. Quem se distraiu, ainda se agarrou à tábua de salvação do Tribunal Constitucional. Mas a rejeição da pretensão dos deputados contestatários está suportada por um acórdão tão bem fundamentado, tão claro e competente, que só deixa dúvidas a quem faz da dúvida o seu modo de vida e a única razão de existir.


Este ano lectivo começou com milhares de escolas novas e mais professores. A merenda escolar vai a todos os municípios. Há uma aposta sem precedentes no ensino básico. Para que todas as crianças estejam no sistema público de ensino, evidentemente. Mas também para que todos tenham bases sólidas que lhes permitam ter sucesso nos outros níveis de ensino. Este ano lectivo é o primeiro desde que o Executivo lançou o Plano Nacional de Formação de Quadros. É uma aposta que define a grandeza de um regime e a qualidade dos políticos que gerem os destinos do país. Até 2020 Angola forma mais de dois milhões de quadros. É pouco, dirão os profetas da desgraça. Mas se tivermos em conta que ainda há dez anos tínhamos o país em guerra, cheio de feridas mortais, este número ultrapassa o nosso sonho mais dourado.


Angola precisa de quadros para se desenvolver. Temos de vencer a batalha do conhecimento e da inovação. Quantos mais técnicos forem formados, mais retiramos espaço à pobreza. Nessa área as carências são visíveis. Elas são responsáveis pelo elevado número de desempregados que ainda temos. Quem não tem qualificações, dificilmente garante as condições mínimas para viver. E como não abundam os quadros qualificados, também não temos um número suficiente de empresas que responda às necessidades da economia.Todos sabemos que ainda importamos quase tudo o que consumimos e somos deficitários em serviços essenciais.


Os estímulos ao empreendedorismo, a aposta na formação profissional, o plano para criação de milhões de quadros concorrem para mudar a economia e a sociedade nos próximos anos. Em Angola há oportunidades para todos.






Debate o tópico nas redes sociais:





Debate no Club-K:


NOTA: Os comentários postados neste portal são publicados sem edição prévia e são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. Por favor, leia os Termos de Uso. O Club-K reserva-se ao direito de moderar os comentários suspeitos de conter palavras ofensivas e apagar os que não cumpram as regras.



Comentários Arquivados:



Actualizar comentários 

+1 Batalha sofrimento 15-02-2013 13:28 #17
este é cidadão angolano genuino??? se é, lamento!!! que tipo de oportunidades para todos se refer? sem água potável nos bairros, sem luz, crianças fora do sistema de ensino, pobreza com bigodes, receber apenas receitas médicas nos hospitais, sem acesso à habitação condigna * vê o caso kilamba, sem acesso ao bue, desemprego, injustiças, envenenamentos, feiticismo só para citar esses elementos. Isso é o que renhor chama de oportunidade para todos???? para mim pedir desculpas ao povo angolano sofredor seria a forma de arrependimente deste seu pronunciamento senhor. Que o diabo te abençoe...
+1 TRUNGUNGO 15-02-2013 09:23 #16
JA VI BAJULADORES , MAS COMO ESTE VELHOTE, SINCERAMENTE !!!
Os angolanos nao tem os mesmos direitos, nem oportunidades, dai o fracasso total em todas as tentativas para sair do sufoco que esmaga a maior parte dos cidadaos que sobrevivem abaixo da pobreza extrema submetida pelo regime de corruptos que depredam selvaticamente os bens publicos.
+1 Angolano 15-02-2013 06:08 #15
Senhor Ribeiro, agora para merecermos agarantia do direito salarial temos que engrachar a bota do chefe pos nao , essas palavras cheias de odor fetido so podem sair na boca de um afeminado.
+3 pires feliciano 14-02-2013 17:21 #14
Nao sei nem conheço um deste que nao seria Emepelista ou Lava Bikini de JES pode conseguir nem sequer levantar um simple formulario para formular um pedido a um director. se a individu a escrever lixo deste deve ser um estrangeiro um Tuga ! ! !
+2 muangole 14-02-2013 16:05 #13
Têm razão mesu cambas este inviduo ñ sabe o que diz!
+3 londrino 14-02-2013 14:02 #12
ele esta a confundir os jovens da JMPLA com aqueles que sofrem todos os dias em Angola sem empregos sem futuro e tudo isso porque nao querem comer no mesmo prato que ele"J.Ribeiro" come todos os dias"MPLA" este gajo e um comedia gostaria muito que alguem lhe espeita-se uma bala no meio da testa ao menos assim ja nao iriamos ouvir tantas asneira da boca dele.

ESTE FALIDO JA VEM ABUSAR A MUITO TEMPO COM A PACIENCIA DOS ANGOLANOS
+2 Nossada 14-02-2013 10:55 #11
O;jose Ribeiro tas doido o que. sita o nome desses jovens que tu dizes que ja encontrao oportunidade?es sa liamba que tu fumas nao deve ser boa porque se fose boa ficavas bem calado enves de tar afazer graxa.
+2 Alfredo da Cruz Lima 14-02-2013 04:46 #10
O sr.José Ribeiro,só pode viver na Lua e não entre em assunto tão delicado como este que assola a maiori da juventude angolana, não se ria da desgraça alheia e fica calado.Jovens beneficiados pelos pais com dinheiro público,enviado s fora do país,gastam milhões de dólares,e nada contribuem para esse retorno;vejamos um caso prático,o mandão do IDA Central:MARCOS NHUNGA,envia filha desde os 13 anos para Portugal e Macau especializou-se em drogas duras e tenta desintoxicação em terras de Fidel Castro,filho na África do Sul viola menor de 16 anos,gerando 1filhote,foge para Macau onde diz não se adaptar e anda pulando de um país para o outro,o irmão estudante no Brasil,tem apartamento no kilamba,comprad o pelo irresponsável do pai,estes são os ditos jovens com as maiores oportunidades do governo de Angola,geridas por um pai gatuno e corrupto,isso SIM.
0 ndunguidu 13-02-2013 23:56 #9
ahahaha
+3 Malanjinho 13-02-2013 23:08 #8
Ribeiro, tu afinal n sabes a realidade angolana: Quantos jovens viste q receberam empréstimo bancário? Sabes o qnto é custoso pr um empréstimo pr aqles jovens q são angolanos e q n pactuam com o regime? Msm aqles q pactuam com o regime, n é suficiente apenas o pacto com o regime, mas sim pertencer a família real ou os seus comparsas.
leftCLUB-K.net é um portal informativo angolano ao serviço de Angola, sem afiliações políticas e sem fins lucrativos cuja linha editorial consubstancia-se na divulgação dos valores dos direitos humanos, educação, justiça social, analise de informação, promoção de democracia, denuncias contra abusos e corrupção em Angola.

O CLUB-K.net foi fundado aos 7 de Novembro de 2000, e é integrado por jovens angolanos (voluntários), com missão representativa em diversos países e reconhecido a nível internacional como uma organização não governamental.

REDES SOCIAIS

NEWSLETTER

Assine a nossa Newsletter para receber novidades na sua caixa de e-mail. "Gosta" da nossa página no Facebook para receber novidades na parede do seu perfil no Facebook.

INSERE O SEU E-MAIL