Lisboa – Vozes criticas,  em meios empresariais, suspeitam que o Presidente José Eduardo dos Santos terá colocado sob alçada indirecta do filho,  José Filomeno dos Santos “Zenu”,  o Fundo Activo de Capital de Risco Angolano (FACRA). Trata-se de um fundo público de capital de risco focado em apoiar as Micro, Pequenas e Médias Empresas (MPME) angolanas na criação, inovação e expansão dos seus negócios em Angola.

Fonte: Club-k.net

Sob gestão da  holding empresarial  de Zenu

O referido fundo foi criado em 2012, por JES ao abrigo do Decreto Presidencial nº108/12 de 7 de Junho.  A sua gestão foi entregue à Sociedade Kwanza Gestão de Participações,  o braço empresarial de “Zenu”  que tem como PCA,  Alberto Mendes, um jovem apontado como gestor dos interesses empresarias do filho do PR e seu aliado na JMPLA. Alberto Mendes, filho do antigo do governador do Bengo, Isalino Mendes, é secretário nacional da JMPLA para a área de estudos e assuntos econômicos.


Para se ter acesso ao mesmo fundo, tem de se passar pelo Banco Kwanza, instituição bancaria ligada a  Zenu dos Santos.  O website da FACRA (http://www.facra-angola.com) confirma que  para se beneficiar do citado fundo, requer-se de uma “Ficha de abertura de conta junto do Banco Kwanza Investimento devidamente preenchida e previamente aceite pelo serviço respectivo”.


A 11 de Agosto de 2012, o ministro da Economia, Abraão Gourgel, e o Banco de Investimento Kwanza formalizaram em Luanda, o arranque do Fundo Activo de Capital de Risco Angolano (FACRA), que conforme anunciaram estava destinado a financiar o programa “Angola Investe”, de desenvolvimento das micro, pequenas e médias empresas.


Na ocasião, Abraão Gourgel notou que o FACRA vai impulsionar capacidades de empreendedorismo e de negócios, participando activamente na gestão das Pme através do acesso a serviços profissionais de alto nível. De acordo com o mesmo até 2022, o impacto positivo do FACRA vai resultar num crescimento de mais de USD10 bilhões no Produto Interno Bruto (PIB) e na criação de mais de 500 mil novos empregos, diversificando a economia.


Foi igualmente nesta ocasião que, Alberto Mendes, o ponta de lança de Zenu,  explicou que a Sociedade Kwanza Gestão de Projectos Empresariais vai efectuar a gestão do fundo, estimulando a inovação e a competitividade nas pequenas empresas nacionais. “A gestão do fundo será feita pelo Banco Kwanza Investe, utilizando as melhores práticas internacionais, alinhada aos interesses do país”, realçou.


O FACRA, segundo o seu site, é um dos maiores Fundos de Capital de Risco presentes em África. Tem como objectivo apoiar as MPME em Angola e no continente Africano que procurem financiamento para desenvolverem grandes oportunidades, produtos, tecnologias inovadoras ou know-how necessários no mercado Angolano.   FACRA oferece às MPME uma nova plataforma de financiamento e a oportunidade de explorar o vasto mercado Angolano, quer expandindo negócios existentes ou lançando novas iniciativas.

{edocs}http://club-k.net/images/pdf/facra.pdf, 710, 600{/edocs}



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: