A carregar...

Ministério do Interior demite agentes prisionais envolvidos na agressão a reclusos

1 1 1 1 1 Como classifica este artigo? 0.00 (0 Votos)

Luanda  – O Ministério do Interior demitiu dos seus quadros dois agentes prisionais, na sequência dos factos reportados nas imagens postas a circular recentemente nas redes sociais (internet), cujo conteúdo denunciava um acto de agressão a reclusos no Estabelecimento Prisional de Viana, em Luanda, com contornos de violência gratuita.
 
Fonte: Angop

Trata-se dos agentes de segunda classe Paulo Sebastião Pinto e Manuel José Joaquim, sendo que no total foram visados nos mesmos processos disciplinares um total de 21 funcionários, nomeadamente oficial comissário, oficiais superiores, subalternos e agentes prisionais.
 
 
Um comunicado de imprensa do Ministério do Interior que à Angop teve hoje acesso,  dá conta que a Comissão de Inquérito encarregue de averiguar os referidos factos decidiu com efeito aplicar ao comissário da Polícia Nacional, Domingos Ferreira de Andrade, director nacional dos Serviços Prisionais, a pena disciplinar de repreensão registada.
 
 
Já os agentes de segunda classe Anselmo Vicente Belarmino e Bernardo Sequesseque Tchipandeka, tambem envolvidos no mesmo processo, lhes foram aplicadas as penas disciplinares de despromoção.
 
 
A nota adianta que os chefes de seccção Massango Fernando, Artur Daniel dos Santos, Fernando Kassanda Kissanga e Manuel Cunha Armando, a comissão de inquérito aplicou aos referidos responsáveis a pena disciplinar de censura registada.
 
 
Ainda na sequência deste processo, António Correia Moço, director do Estabelecimento Prisional de Viana foi absolvido, bem como os agentes prisionais Moreira Eduardo Bunga Cacolo, Lopes José Neto Nanguanza, Teca Tomás, Armindo António Bonga, Augusto Paulo Quinonga, Rafael Correia Século, Avelino Major, Saymon Cândido, Domingos Vintém, Joaquim Yembe Chiloia e Victor  António, por não se ter provado a prática de actos susceptíveis de violação dos seus deveres para consequente responsabilização disciplinar.
 
 
Entretanto, tendo constatado que a direcção do estabelecimento prisional de Viana ficou fragilizada, não reunindo condições psicológicas para continuar a frente daquele estabelecimento, o Ministério do Interior decidiu exonerar o seu director, António Correia Moço, bem como o seu adjunto para área operativa, superintendente-chefe Luís Domingos dos Santos.
 
 
 
A nota de imprensa informa ainda que as medidas disciplinares tomadas não prejudicam as de carácter criminal que correm os seus trâmites junto da Procuradoria Geral da República (PGR), assim como outras de carácter administrativo que a direcção do Ministério do Interior tomará.

 






Debate o tópico nas redes sociais:





Debate no Club-K:


NOTA: Os comentários postados neste portal são publicados sem edição prévia e são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. Por favor, leia os Termos de Uso. O Club-K reserva-se ao direito de moderar os comentários suspeitos de conter palavras ofensivas e apagar os que não cumpram as regras.



Comentários Arquivados:



Actualizar comentários 

0 Ndongala 03-05-2013 22:35 #24
Hamilton Correia es uma pessoa sem etica, enao sabes o que é direito humano.
que tipo de pessoa es tu? es mais animal que uma pessoa.
0 Nada 03-05-2013 11:20 #23
O sistema prisional angolano tem que ser reformulado por completo. Os actos de agressão são uma prática recorrente desde 1975. Os agentes prisionais e polícias aprenderam a castigar, humiliar e maltratar os reclusos por terem cometido crimes pequenos. Nunca houve humanismo nem dignidade nas cadeias angolanas e isso é do conhecimento da super-estrutura . Muitas vezes os crimes cometidos por certos reclusos não justificam as sevícias a que são submitidos. Os tempos de prisão são excessivamente altos a comparar com os crimes cometidos. Há que reformular tudo!!!!
0 Adiey Nvova 02-05-2013 13:16 #22
Parabens senhor Ministro,devem ser afastados todos os elementos que prejudicam a Policia Nacional.
A uma urgente necessidade de colocar ordem na policia de transito e na policia de ordem publica.Existe muita CORRUPCAO nestas areas,.
0 MIGUELITO 02-05-2013 12:07 #21
O DIRECTOR ACTUAL DOS SERVICOS PRISONAIS , NADA ENTEDE SOBRE A MATERIA, E UM PARAQUEDISTA QUE VEIO DO COMANDO GERAL, E ESTA AREA E TECNICA E MUITO ESPECIFICA, SE NAO SE TOMAR MEDIDAS ,VAI HAVER UM DECLINIO MUITO GRANDE , NUMA AREA QUE NO CICLO ANTERIOR, ESTEVE A REGISTAR MELHORIAS, E UMA PENA , POIS QUADROS FORMADOS NESTA AREA E QUE NAO FALTAM NO MININT, POR FAVOR SR. MINISTRO PARA O BEM DE ANGOLA TOME MEDIDAS.
+1 Tania 02-05-2013 00:06 #20
Culpado e colono.voces nao querem fazer nada para mudar isso
Ai esta o resultado de 32anos de governacao do santola.jes
A fazer sofrer os angolonos.
0 Angolano 01-05-2013 22:08 #19
O Sr. Ministro do Interior também deveria se preocupar e se inteirar sobre os presos, homens principalmente, que são diariamente violados sexualmente dentro das cadeias e obrigados sob coação a manterem-se calados! Este acto bárbaro e cruel é um atentado à dignidade humana! Quem sofre esta violência acarreta para toda a vida um trauma psicológico!
0 José da costa 01-05-2013 15:27 #18
Filhos da puta.
É isso que vocês são,eu já não tenho nada à comentar sbro vocês.
0 londrino 30-04-2013 12:23 #17
muita pena que somente os peixes pequenos e que forao mais castigados neste accao e os chefes que durante estes anos todos andarao assistir estes abusos dos direitos Humanos dentro da propria prisao vao continua impuni, coisa doida e melhor tambem exonerar este ministro do Interior neste caso porque ele nao sabe que faz no seu cargo.

COMO SEMPRE OS CHEFES FICAM E OS CACHICOS VAO-SE MAIS ISTO E MEDO OU PARENTESCO
0 my live... 30-04-2013 11:52 #16
e the lamentar,porque em Angola a maioria dos chefes,com patente superior, e dada em determente de padrinhos,ou bajulacao,nao vao por merito,eu tenho um irmao,que licenciado em gestao humana,numca foi promovido,conti nua com a mesma patente de intendente ja a 7anos,caso tivece la padrinho hoje teria ja patentes alta.
0 SIMAO NETO 30-04-2013 10:49 #15
PUNIÇAO SEVERA CONTRA OS AGENTES.
leftCLUB-K.net é um portal informativo angolano ao serviço de Angola, sem afiliações políticas e sem fins lucrativos cuja linha editorial consubstancia-se na divulgação dos valores dos direitos humanos, educação, justiça social, analise de informação, promoção de democracia, denuncias contra abusos e corrupção em Angola.

O CLUB-K.net foi fundado aos 7 de Novembro de 2000, e é integrado por jovens angolanos (voluntários), com missão representativa em diversos países e reconhecido a nível internacional como uma organização não governamental.

NEWSLETTER

Assine a nossa Newsletter para receber novidades na sua caixa de e-mail. "Gosta" da nossa página no Facebook para receber novidades na parede do seu perfil no Facebook.

INSERE O SEU E-MAIL