Luanda - Mais de duas mil pessoas passaram pelo IFAL durante os três dias de Feira do Livro realizada pela instituição entre os dias 1 a 3 de Maio. A maioria foi em busca de leitura, mas encontrou muito mais. Além da comercialização de livros e CDs de variados géneros, o evento abrigou shows, concursos de novos talentos e uma exposição de quadros assinados por artistas nacionais.


Fonte: Ifal

O pintor angolano João Maleta, que expôs suas obras, classificou a Feira como “um encontro de artes”. Para ele, merece destaque a iniciativa do IFAL em reunir no mesmo ambiente literatura, música, pintura e poesia.
 

“É muito gratificante ver a preocupação do IFAL, que é uma instituição vocacionada à administração, em algo mais amplo, a envolver arte e cultura”, frisou.


Aproximadamente 15 editoras e livrarias participaram da Feira, o que promoveu uma concorrência saudável e a comercialização dos títulos a preços competitivos, beneficiando, assim, o público.


“Estamos muitos satisfeitos com os números, tanto de expositores, quanto de visitantes. A diversidade do evento surpreendeu o público e este participou activamente das actividades, inclusive em pleno feriado do dia do trabalhado”, destacou Lídia Francisco, gestora do Centro de Documentação do FAL e responsável pela edição.


Na opinião da organizadora, a ampla adesão da comunidade revela que a Feira alcançou o seu objectivo de fomentar a cultura e incentivar o gosto pela leitura e arte.


Cristina Ana, que mora vizinha ao IIFAL, aproveitou a oportunidade para comprar livros didácticos e gostou tanto que já espera ansiosa pela próxima edição.


“Programações como esta devem ser realizadas com mais frequência. Essa região aqui é carente de eventos desta natureza. O IFAL está de parabéns pela iniciativa”, pontua.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: