MCS insta Rádio Despertar e Folha 8 para mudança de conduta

Luanda – O Ministério da Comunicação Social (MCS) instou as direcções da Rádio Despertar e do bi-semanário Folha 8 no sentido de corrigir, imediatamente, a sua conduta, ao apelar diariamente à desordem pública, sob pena de tomada de medidas administrativas.

Fonte: Angop

Num comunicado, tornado público nesta quarta-feira, 15, em Luanda, o MCS manifesta-se preocupado com o conteúdo das mensagens veiculadas pelos programas da Rádio Despertar, nos quais são proferidas, diariamente, ofensas e calúnias contra  instituições do Estado e titulares de órgãos de soberania, assim como apelos à desordem pública e mesmo à sublevação.

No documento, o departamento ministerial salienta que, caso perdure a conduta dos citados órgãos de comunicação social, poderão ser tomadas medidas administrativas e judiciais, nos termos da Lei.

“O Ministério da Comunicação Social adverte que, em caso de não acatamento desta decisão, essas medidas de correcção podem culminar na suspensão temporária das emissões da Rádio Despertar, até decisão definitiva dos órgãos judiciais", sustentou. O comunicado realça que  esta  medida se aplica  por  iguais razões ao bi-semanário Folha 8.

Reitera, por outro lado, engajamento na defesa intransigente da liberdade de expressão e de imprensa, consagradas na Constituição, e incentiva todos os órgãos de comunicação  social do país a prosseguirem no cumprimento da sua linha editorial, no quadro da ética e deontologia profissionais.

Outrossim, o sociólogo e docente universitário Paulo de Carvalho considerou a actuação da Rádio Despertar e do jornal Folha 8 um claro desrespeito às regras democráticas e às instituições do Estado Angolano.

Em reacção ao comunicado do Ministério da Comunicação Social que insta a Rádio Despertar e o Folha 8 a mudarem de conduta, afirmou que os angolanos têm que se acostumar a respeitar os outros para serem respeitados.

“Não podemos consentir que uma estação de rádio com existência legal, que deve velar pelo respeito à lei e à ordem, bem como pelo respeito às normas morais e aos princípios cívicos, actue exactamente em sentido contrário fazendo apelo à desordem e à anarquia”, sublinhou.

Na óptica do sociólogo, o que se faz nestes órgãos é difundir meias -verdades como se de verdades se tratassem, apelando assim ao desrespeito às instituições e à vontade popular manifestada nas urnas.

“O nosso Estado não deve permitir que isso ocorra, até porque temos memória do passado recente de grave intolerância. Por outro lado, não podemos pensar que os outros devem ser tolerantes para connosco, quando nós o não somos para com eles”, referiu.

Paulo de Carvalho disse que a actuação da Rádio Despertar e do jornal Folha 8 é como se de órgãos partidários se tratassem e não generalistas como estão registados.

O interlocutor advogou que as autoridades lesadas processem judicialmente os responsáveis pelas calúnias e infâmias que são veiculadas tal como se actua em sistemas democráticos.

“Se pretendemos realmente suportar a nossa jovem democracia em bases sólidas, há limites que devem deixar de ser excedidos, seja por políticas, seja por meios de comunicação social”, realçou o docente universitário.






Debate este tópico nas redes sociais:

Comente via Facebook, Hotmail, Yahoo ou AOL!




Debate este tópico no Club-K:

Comente no Anónimato (sem iniciar sessão) ou via Redes Sociais (Facebook, Twitter, Google ou Disqus)!

Quem Somos

CLUB-K ANGOLA

CLUB-K.net é um portal informativo angolano ao serviço de Angola, sem afiliações políticas e sem fins lucrativos cuja linha editorial consubstancia-se na divulgação dos valores dos direitos humanos, educação, justiça social, analise de informação, promoção de democracia, denuncias contra abusos e corrupção em Angola.

Informamos o público sobre as notícias e informações ausentes nos canais informativos estatal.  Proporcionamos ao público uma maneira de expressar publicamente as suas opiniões sobre questões que afectam o dia-a-dia, qualidade de vida, liberdades e justiças sociais em Angola... Leia mais

Contactos

 

  • E-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

  • WhatsApp: (+244) 918 512 433 Para uso no aplicativo WhatsApp apenas!

  • Angola : (+244) 943 939 404 

  • Reino Unido : (+44) 784 848 9436

  • EUA: (+1) 347 349 9101 

Newsletter

Assine a nossa Newsletter para receber novidades diárias na sua caixa de e-mail.

INSERE O SEU E-MAIL