Cacuaco - António Zola Kamuku, secretário comunal do Kikolo e Filipe Sachova Chakussanga Inspector municipal da UNITA em Cacuaco foram assassinados esta madrugada no em suas casas por efectivos da polícia nacional.


Fonte: Unitaangola

As duas horas e trinta minutos bateram a porta identificando-se como autoridade e o António Zola Kamuku ao abrir a porta acompanhado de sua esposa recebeu como resposta disparos de arma de fogo contra o seu corpo.


Um outro responsável da UNITA que em vida respondia pelo nome de Filipe Chakussanga foi levado de sua casa também esta madrugada e abatido a alguns metros.


Filipe Sachova Chakussanga era Inspector municipal da UNITA em Cacuaco.


Na madrugada de sábado, 1 de Junho de 2013, foram mortos três agentes da polícia, que se encontravam em serviço na esquadra móvel do Bairro Paraíso, município de Cacuaco.


De acordo com o comunicado da corporação, Finda Pedro João, Augusto Gomes Neto e Dário dos Santos Faria, foram mortos por individuos não identificados, numa zona que o segundo comandante da PNA de Luanda, Francisco Ribas caracterizou como critica em termos de criminalidade.


Estamos perante uma reedição da caça-homem destinado a eliminação selectiva dos militantes da UNITA. Vão nos acabar assim, disse um dos militantes da UNITA em Cacuaco, para não restam dúvidas de que as mortes dos homens da UNITA fazem parte da estratégia de provocar a reacção do Galo Negro, para haver em Angola mais um banho de sangue, como o de 1992 e 1993.


Um observador atento a realidade angolana e conhecedor da actuação do regime angolano avançou que a morte dos policiais poder ser usada como pretesto para a eliminação dos quadros fortes da UNITA em Cacuaco, onde o galo negro ganhou as eleições de 31 de Agosto de 2012.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: