Luanda  -  Depois das muitas publicações em redes sociais, como o Facebook e o Instagram,  sobre o desaparecimento de Bárbara de Sá Nogueira, aconteceu o que o povo mais temia. O calar de mais uma voz, o apagar de uma estrela, o triste desfecho de mais uma história e hoje somente lembranças na memória.


*Mariana Rodrigues
Fonte: Sapo

Mais conhecida por Samora, Bárbara de Sá Nogueira – gerente do Banco Millenium Angola (agência do edifício Sede – Joaquim Kapango) desapareceu no passado dia 30 de Maio depois de ter deixado a filha na escola. A jovem foi à Filda para uma reunião com um cliente até ao momento não identificado. Momentos depois, o seu carro de marca Nissan, modelo Juke, de cor branca foi o encontrado nas imediações com a matrícula coberta.


Atos, marido da vítima, falou esta terça-feira, à "Rádio mais"  e disse que os culpados desta barbaridade já foram identificados. Uma suposta amiga de nome Judith foi a mandante do sequestro. Em entrevista à Rádio, o marido da falecida afirmou que a própria amiga confessou o crime e mostrou à polícia nacional o local onde se encontrava o corpo da vítima explicando também como Bárbara foi assassinada.


Bárbara foi brutalmente esfaqueada tendo desta forma ficado "irreconhecível".

Que motivos poderão ter levado a amiga Judith a cometer tal atrocidade?

Em nome da família, o marido da vítima agradeceu à polícia nacional por estar a desenvolver um excelente trabalho e afirmou estar ansioso para ter a resposta da questão acima referida.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: