A carregar...

A entrevista do Presidente deixou muita gente sem argumento - José Ribeiro

1 1 1 1 1 Como classifica este artigo? 3.70 (15 Votos)

Luanda  - O Presidente José Eduardo dos Santos deu uma entrevista à estação de televisão portuguesa SIC e as suas respostas claras e precisas deixaram muita gente sem argumentos. Respondeu a tudo o que lhe foi perguntado, olhos nos olhos, com os telespectadores. As perguntas que podiam embaraçar, foram as que mereceram respostas mais precisas. Como aquela que deu à pergunta sobre o fenómeno da corrupção.

Fonte: Jornal de Angola

Dimensão de um estadista

Os detractores de Angola e do seu líder esgrimem a corrupção como se ela fosse um exclusivo dos angolanos ou nossa invenção. O Presidente José Eduardo dos Santos explicou que o problema é tão antigo como o Homem e existe em todos os países do mundo. Podia ter ficado por aí, mas preferiu jogar ao ataque. E esclareceu todas as dúvidas: em Angola o combate à corrupção é permanente e os corruptos são responsabilizados nos termos da Lei. Noutras paragens, os casos de corrupção são tratados nos órgãos de comunicação social, feitos Tribunais e julgados pelos jornalistas, arvorados em juízes. Em Angola também é assim, mas por cá, essas vozes não têm público porque lhes falta credibilidade e sobretudo legitimidade. Ninguém é capaz de dizer se alguma vez, em algum país, consegue erradicar a corrupção. José Eduardo dos Santos comprometeu-se a fazer tudo por isso. Se todos assumirem a mesma posição, pode ser que ela fique reduzida à sua ínfima expressão.


O regime angolano é uma democracia social que está a ser aprofundada e aperfeiçoada. As eleições comprovam o que disse o Presidente José Eduardo dos Santos na entrevista. Mas disse mais: o grande desígnio, hoje e no futuro, é a qualificação dos angolanos. A educação em todos os níveis de ensino está em marcha. Das grandes cidades às pequenas aldeias, as crianças têm escolas como nunca tiveram. Já foram construídos mais equipamentos escolares em dez anos de paz do que nos cinco séculos de colonialismo.  A liberdade só se realiza quando os cidadãos têm segurança, educação, saúde, emprego e habitação. Angola é um dos países mais livres do mundo e é liderado por um estadista como há poucos na actualidade.


José Eduardo dos Santos explicou que o aperfeiçoamento da nossa democracia vai de etapa em etapa até à erradicação da pobreza. Pode ser que os seus detractores tenham dúvidas. Mas também duvidaram quando disse que a Savimbi só restava,dialogar ou morrer em combate. Foi arrastado por maus conselheiros para a última batalha. José Eduardo dos Santos falava a sério.


Hoje fala a sério e é sincero quando diz que só descansa quando não existirem pobres em Angola. A missão é gigantesca e espinhosa. Mas quem comanda um povo durante décadas na defesa da democracia e da soberania nacional, vence todos os desafios, folgadamente.


Para os distraídos que internamente e na cena internacional falam do MPLA, o partido que José Eduardo dos Santos lidera, como uma organização sem ideologia nem programa, a entrevista esclareceu todas as dúvidas: o MPLA é um partido de esquerda. E no governo segue uma política de centro-direita para solidificar a reconciliação nacional, dando satisfação aos partidos da oposição representados na Assembleia Nacional que têm posições conservadoras e de direita. O radicalismo nunca foi do agrado de José Eduardo dos Santos. O carácter do líder de Angola foi bem vincado quando o entrevistador lhe pediu que falasse de um pormenor interessante ao longo dos anos de guerra e da construção da paz. Não podia ter arranjado melhor exemplo para mostrar a sua dimensão de estadista. Na festa da Independência da Namíbia, que o Presidente José Eduardo dos Santos foi dos principais obreiros, teve uma conversa breve com De Klerk, o presidente sul-africano da transição do apartheid para a democracia. Disse-lhe que devia seguir o seu exemplo e negociar com Savimbi, tal como ele estava a negociar com Mandela.


José Eduardo dos Santos respondeu que era completamente despropositado comparar um combatente da liberdade, que esteve preso quase três décadas, com Savimbi, um aliado dos que prenderam Mandela e impuseram o apartheid ao povo sul-africano. A conversa acabou ali. De Klerk teve de engolir o seu desaforo. Mas José Eduardo dos Santos, como sempre, não fechou as portas ao diálogo. Alguns meses depois decorriam conversações de paz em Bicesse. Quem é o estadista que mais admira hoje? – Perguntou o entrevistador. José Eduardo dos Santos recordou que nestes tempos conturbados onde impera a mediocridade, não é fácil escolher quem se tenha destacado na condução dos destinos dos países e povos. Mas acabou por referir Lula da Silva. Porque fez no Brasil aquilo que o seu Executivo está a fazer em Angola. Basta olhar para os últimos 30 anos para ver que o Presidente da República não podia fazer outra escolha, em coerência com o seu pensamento e a sua prática política.


José Eduardo dos Santos encerrou a entrevista dizendo que quer ser recordado na História de Angola como “um bom patriota”. Se todos fizessem tanto como ele fez pelo Povo Angolano desde o longínquo ano de 1961, Angola era seguramente o maior país do mundo e a pobreza estava erradicada há muitos anos. O Presidente José Eduardo é um grande estadista.






Debate o tópico nas redes sociais:





Debate no Club-K:


NOTA: Os comentários postados neste portal são publicados sem edição prévia e são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. Por favor, leia os Termos de Uso. O Club-K reserva-se ao direito de moderar os comentários suspeitos de conter palavras ofensivas e apagar os que não cumpram as regras.



Comentários Arquivados:



Actualizar comentários 

0 Da cruz 10-07-2013 17:05 #126
Onde ja sevio uma escola (ine) de benguela. Na especialidade de bioquimica turma de 75 aluno ! So ha 10 vagas? Kuantos aprovaram e quantos reprovaram ? Depois disem q opovo angolano n@o mostra interece nos estudos!!!! Se ate na entrevista tu cabulas e os teus futuros quadro oq v@o faser?
0 Kwenha Kwa Ngugngu 21-06-2013 00:20 #125
´´Quem sóis vóis´´ ESSE É QUE SE DEU MAL NA ESCOLA, POR ISSO PARA SAIR-SE BEM, PASSA A VIDA A BAJULAR. SABEM DE QUEM SÃO ESSAS BARBARIEDADES?
+3 Borge Salomao 18-06-2013 19:37 #124
Grande erro esta entrevista. A roupa suja lava-se em casa. A entrevista nao poderia ser dada na TPA2, uma vez que e negocio de familia? Seras recordado como um ditador, opressor, maltratador de povo, insensato, mau, ladrao, sem coracao, sem naturalidade certa, impostor, corno, invejoso, desonesto, currupto, mentiroso, falso, traidor, mau gestor de Pais.....etc. Nunca te compararemos a nelson Mandela, Martin Luhter King. Viveras no inferno onde o teu dinheiro de nada te servira...
+1 Angolano 16-06-2013 10:36 #123
Pai perdoai-lhes, eles não sabem o que dizem. Nem o chefe nem o lacaio do Ribeiro.
+2 Angolano 16-06-2013 10:06 #122
Jose Ribeiro - es um autentico bajulador. Nao vistes que o teu grande chefe que te manda pagar os teus salarios e' um cabulador?!? Porque ele nao larga o poder??!! Nao consegues ser sincero consigo mesmo??!! Nao vistes que o JES olhava para baixo, lendo a famosa cabula... e desfolhava a cabula com toda a naturalidade??! ! Achas e dizes que ele fez a vergonhosa entrevista...Ol ho por Olho??!!
+1 O Incorrigivel 16-06-2013 05:35 #121
Isto nunca foi, e já mais será considerada entrevista
Isto é uma peça teatral em que JES actuou como vilão principal
Qual educação é essa q esse sugeito falou, voces acham q haverá quadros enquanto as bases estão sendo destruidas?
essa merda da reforma educativa em q todos passam de classe sabendo ou não, onde é q tal individuo vai chegar sem bases sólidas?
Todos voces q apoiam esse matreco vão saber o q é bom pra tosse.
Aguardem tudo tem seu tempo
0 Zorro, o Justiceiro 15-06-2013 21:11 #120
Hum, Americanos a estudarem em cuba! E então o que dizer da dita lei americana que proíbe até simples visitas em direcção da ilha para com os seus cidadãos sem autorização? Todos acompanhamos a especulação que a recente visita em Cuba de Beyoncé e do seu marido Jay-Z gerou. Eu sou bem informado, ouviu? Esses Americanos que tu estás a se referir só podem ser dissidentes e que eu saiba, não existe dissidência nos Estados Unidos.
+4 Fantasma de Nito Alv 14-06-2013 21:41 #119
Esta entrevista foi o pior espetáculo do mundo! Tão mal ensaiado tão mal preparado o JES até parecia o palhaço triste e perdido!
-3 Correia 14-06-2013 16:28 #118
Os mas velho sempre sabem.....
-4 Kimuas 14-06-2013 11:54 #117
Tambem é verdade que tudo não se pode fazer duma só vez.. parece mentira mas alguma coisa está a ser feita. de modos que ao criticarmos que ter tambem em conta as boas acções, porque nem tudo vai mal. E se por ventura nos meterem a governar as vezes é para o pior. Portanto, não procurem só criticar, Deem tambem algumas sujestões, o seu ponto de vista positivo; como é que efectivamente, gostarias que ficasse para o bem de todos nós.
leftCLUB-K.net é um portal informativo angolano ao serviço de Angola, sem afiliações políticas e sem fins lucrativos cuja linha editorial consubstancia-se na divulgação dos valores dos direitos humanos, educação, justiça social, analise de informação, promoção de democracia, denuncias contra abusos e corrupção em Angola.

O CLUB-K.net foi fundado aos 7 de Novembro de 2000, e é integrado por jovens angolanos (voluntários), com missão representativa em diversos países e reconhecido a nível internacional como uma organização não governamental.

REDES SOCIAIS

NEWSLETTER

Assine a nossa Newsletter para receber novidades na sua caixa de e-mail. "Gosta" da nossa página no Facebook para receber novidades na parede do seu perfil no Facebook.

INSERE O SEU E-MAIL