A carregar...

Crimes e arbitrariedades praticados pela polícia nacional - M.C.Eyala

1 1 1 1 1 Como classifica este artigo? 5.00 (1 Voto)

 Luanda - São muitas vozes que se opõe à denuncias sobre as arbitrariedades praticadas pela polícia nacional. Deve-se recordar  que o país conheceu um desenvolvimento cultural acentuado por parte  dos cidadãos , por via disso os angolanos já conseguem  e mesmo de maneira camuflada analisar  de forma crítica  as acções levadas a cabo pelos órgãos de soberania do estado,  nomeadamente os  órgãos  policiais e os seus órgãos de apoio, apesar do freio de que são   vítimas os órgãos  de comunicação social neste país cuja população até merece  ser melhor informado. 

Fonte: Club-k.net

Me parece que a linha editorial escolhida pelo executivo nunca seria abandonada sob pena de ver os seus interesses coarctados, esquecendo-se que quanto mais se proíbe mais se cria curiosidade para um fenómeno.


Para dizer com muita franqueza que a polícia deveria por fim as atrocidades  que tem levado a cabo  no seio da população inocente declinando a responsabilidade à coitada  oposição a quem essa nossa comunicação social  raras vezes tem dado voz para promover o contraditório..
O caso mais flagrante foi  o assassinato de um  Marginal  de que eu próprio assisti por ter acontecido ao lado da minha casa  na cidade do Lubango ao lado das antigas oficinas dos Caminhos de Ferro de Moçamedes , cujos autores são policiais que antes de executarem o crime cercaram o quarteirão quando eram 19HOO,  uma vez  que só havia duas entradas  que davam acesso ao local.


Considero crime porque Bartolomeu João Pascoal  “Bartola”, 25 anos um dos assaltantes do Banco BPC  Agência do Bairro Neves Bendinha  no dia 19  de Fevereiro de 2010  acabava de chegar ao Lubango as 12H00 na cidade do Lubango numa viatura roubada  e a polícia desembarcava às 16H00  de avião, porém não havia razão de matar o jovem tal como  sucedeu uma vez que estava perfeitamente dominado pelos elementos da corporação que o perseguiam já que  foi encontrado a contar o dinheiro subtraído daquela agência  bancária  e assim  desta  maneira  viria  a ser surpreendido  por um   agente a quem foi confiada a missão de entrar para dentro de casa,  cuja acção foi antecedida da intoxicação da casa  por  um gás tóxico que imobilizava as pessoas provocando uma tosse excessiva da vítima . Depois de imobilizado o Jovem Bartola foi desferido um golpe de uma sabre  sob o olhar temeroso de sua esposa que  acabava ter o seu bebé naquela semana,  e das suas duas cunhadas 21 e 10 anos respectivamente.


Para disfarçar, e como é hábito os agentes da polícia fizeram alguns disparos no ar tendo deixado por cima do cadáver uma arma Ak 47 velha  e para fechar o episódio  a DINIC apareceu para fazer a peritagem da arma e as munições  supostamente   "usadas" pelo marginal,  etc, etc.


O dever da polícia nesse  caso pontual seria   capturar o marginal uma vez que estava dominado e faze-lo presente a instâncias judiciais.


De referir que Bartola como era  também conhecido era filho de um oficial Superior das Forças Armadas  (FAA) que se deslocou à cidade do Lubango para assistir as exéquias fúnebres do filho o qual terá lamentado a morte do filho naquelas circunstancias. 
Mas esta é a polícia que temos.


Faço minhas as palavras de um líder da oposição  o qual em declaração a voz da América  disse e eu cito “a Polícia Nacional não tem cultura jurídica" aconselho desde já que era bom que a direcção do MININT reavaliasse o processo de admissão de novos agentes para que não tenhamos uma polícia de delinquentes. Seria bom que desmobilizassem elementos das F.A.A que já trazem alguma cultura patriótica e em substituição destes efectivos dever-se ia pegar esses jovens que procuram pelo primeiro emprego que tal como sabemos essa medida foi tomada para ressalvar o erro do PR na sua entrevista a SIC quando considerou os jovens manifestantes como  “frustrados” que não tinham tido sucesso na vida escolar ou no mercado de trabalho.


Abaixo vem o extracto da notícia da morte de Bartola  retirada do Jornal O PAIS  cuja fonte foi a Polícia Nacional  cuja informação em nada tem a ver com o que aconteceu, não tendo havido troca de tiros e nem sequer houve resistência por parte de Bartola numa clara violação dos direitos humanosº


«Morte dos líderes


Os dois supostos líderes da rede de assaltantes de dependências bancárias, em Luanda, nomeadamente António José dos Reis Chaves “ Tony da Quibala”, 27 anos, e Bartolomeu João Pascoal  “ Bartola”, 25, foram mortos na última semana numa troca de tiros com a Polícia Nacional, durante uma operação que visava a sua captura.


O primeiro superintendente-chefe Jorge Bengui disse que durante a detenção de Tony da Quibala, ocorrida no bairro comandante Dangereux, município do Kilamba Kiaxi, ele mostrou resistência e efectuou disparos contra o seu efectivo. Provocou ferimentos leves no braço esquerdo de um agente da corporação, cujo nome não foi revelado, mas que foi apresentado à imprensa.

Os dois cidadãos abatidos eram foragidos da cadeia de Viana, onde cumpriam penas efectivas de oito anos, por cumplicidade em várias acções do género.

Tony da Quibala esteve detido com o processo-crime número 1170/05-3, enquanto Bartola esteve na cadeia diversas vezes pelas mesmas razões com o processo-crime 1383/08-03.  Indicados como responsáveis pelo assalto à dependência do BPC, os três marginais foram localizados em separado nas províncias de Benguela, Luanda e Lubango (Huíla), onde se refugiaram depois de desenvolverem as acções na capital angolana.

Na esperança de tranquilizar a população, Jorge Bengui garantiu que a Polícia vai utilizar todos os meios ao seu alcance para fazer fase à onda de assaltos às dependências bancárias.

A Polícia Nacional apreendeu ainda nove viaturas de luxo de todo terreno, das quais duas roubadas na via pública para serem utilizadas durante os assaltos e outras adquiridas com o dinheiro dos roubos.

Entre os carros estão três Mitsubishi L200, um Toyota Land Cruiser, um Hyundai Santa Fé, dois Hyundai Tuckson, um Hyundai Getz e um Toyota Hiace e sete armas de fogo»".






Debate o tópico nas redes sociais:





Debate no Club-K:


NOTA: Os comentários postados neste portal são publicados sem edição prévia e são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. Por favor, leia os Termos de Uso. O Club-K reserva-se ao direito de moderar os comentários suspeitos de conter palavras ofensivas e apagar os que não cumpram as regras.



Comentários Arquivados:



Actualizar comentários 

0 Tati 18-06-2013 15:42 #4
cda Londrino buelo, é matar mesmo os bandidos, ate que a policia de Angola assassina mais que os do Brasil. o bandido não pode ocupar lugar aqui em angola, é queimar, assassinar, eu se me aparece a noite mato e queimo não perco tempo levar-lhe na policia vai sair e tornara fazer o mesmo. já viu as vitimas que que está fazendo cara.
0 Quilipo 18-06-2013 15:33 #3
cda WILSON claro para que criarmos Fantasmas delinquentes, que matam inocentes, violam, vão paras cadeias quando saiem tornam o mesmo, o lugar destes é no cemitério ate não são 100 vezes mais são1000 vezes mais, e ate você já foi vitima de assalto, buelo, é matar os delinquentes.
0 londrino 18-06-2013 02:32 #2
esta policia nacional de Angola esta a ficar equal a policia do Brasil que assassina sem piedade e tambem coopera com os bandidos.
+2 Wilson 17-06-2013 15:40 #1
A policia em Angola mata 100 vezes mais do que o virus da SIDA, acreditem meu irmãos.
leftCLUB-K.net é um portal informativo angolano ao serviço de Angola, sem afiliações políticas e sem fins lucrativos cuja linha editorial consubstancia-se na divulgação dos valores dos direitos humanos, educação, justiça social, analise de informação, promoção de democracia, denuncias contra abusos e corrupção em Angola.

O CLUB-K.net foi fundado aos 7 de Novembro de 2000, e é integrado por jovens angolanos (voluntários), com missão representativa em diversos países e reconhecido a nível internacional como uma organização não governamental.

REDES SOCIAIS

NEWSLETTER

Assine a nossa Newsletter para receber novidades na sua caixa de e-mail. "Gosta" da nossa página no Facebook para receber novidades na parede do seu perfil no Facebook.

INSERE O SEU E-MAIL