Xá-Muteba – Os actos de violação dos Direitos Humanos continuam e seguem nas zonas diamantíferas. No passado dia 13 do corrente mês, uma cidadã de nome Santa Mualy Suca, de 41 anos de idade, foi encontrada morta (e sem os órgãos genitais) dentro da sua residência, localizada no bairro Canvunji Cacomba, município de Xá-Muteba, província da Lunda Norte.

Fonte: Club-k.net

Segundo as testemunhas o acto foi barbaramente protagonizado por agente da polícia nacional afecto ao Comando Municipal de Xá-Muteba, identificado apenas por “Frederick”, que supostamente era marido da vítima.    

Após a ocorrência, de acordo com as testemunhas, o agente “assassino” terá feito um buraco dentro da residência onde coabitavam com a vítima a fim de enterrar durante a calada da noite. O que, por sorte, não aconteceu.

“Quando nós, os vizinhos, notamos estranhamente a sua ausência durante o dia, decidimos preocupadamente romper a porta da sua casa, e surpreendemos o assassino com o cadáver pronto a ser sepultado”, contou a fonte.

O autor do crime (de homicídio qualificado) terá sido entregue, após uma surra dada pelos vizinhos, as autoridades locais, onde supostamente permanece encarcerado.

Já no município do Cuango (da mesma província), um outro cidadão de nome Eduardo Kapata foi fracturado – sem qualquer razão – um dos abraços pelos agentes da polícia nacional. O facto foi veemente condenado pelos populares no local.

A vítima encontra-se hospitalizada, desde 13 de Setembro, no hospital municipal do Cuango. Enquanto, os seus agressores, segundo a nossa fonte, continuam impunes e a fazer das suas nas ruas desta cidade diamantífera.

NR: A imagem ilustrada não é da vítima referenciada no texto, mas sim de um caso semelhante ocorrido no ano transacto nas mesmas regiões.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: