A carregar...

Dirigente do Protectorado Lunda-Tchokwé pede esclarecimento ao MPLA

1 1 1 1 1 Como classifica este artigo? 3.67 (3 Votos)

Luanda — A primeira secretária do comité provincial do MPLA, na Lunda Sul, Cândida Narciso é acusada de ter gizado um plano secreto contra Jota Filipe Malakito, presidente fundador do manifesto do protectorado das Lundas por estar a lutar pela independência naquela região angolana.

*Coque Mukuta
Fonte: VOA


“Eu não me dou nem com o Roberto de Almeida, nem com a Candida, porque eles me tratam por inimigo deles, portanto esta nota de referência deles cobra o resultado, por isso eu já exigi explicações” disse.

Tentamos o contacto junto a presidência do MPLA, em Luanda, mas não tivemos qualquer resposta em relação a inserção do nome de Jota Filipe Malakito numa das cartas enviada à vice-presidência daquele partido.

Segundo Malakito a Secretária Provincial do MPLA na Lunda Sul, e Governadora daquela Província, pede orientações ao Vice-Presidente do MPLA, Roberto de Almeida, sobre o dossier relacionado com o mesmo, que classificou ser uma acção de a intimidação e um plano de execução física contra a sua pessoa.

“Estão a me perseguir para me matar e nesta altura temo pela minha vida”.

Jota Filipe Malakito que já exerceu o cargo de juiz militar da sétima região que corresponde as Província de Benguela e Kwanza Sul nos anos oitenta tinha sido preso por 22 meses desde Maio de 2009, acusou o executivo de o ter envenenado e disse à Voz da América piorar o seu estado de saúde a cada dia que passa.

“A minha vista até hoje está assim não vejo devidamente, está estragada” acrescentou.

 






Debate o tópico nas redes sociais:





Debate no Club-K:


NOTA: Os comentários postados neste portal são publicados sem edição prévia e são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. Por favor, leia os Termos de Uso. O Club-K reserva-se ao direito de moderar os comentários suspeitos de conter palavras ofensivas e apagar os que não cumpram as regras.

leftCLUB-K.net é um portal informativo angolano ao serviço de Angola, sem afiliações políticas e sem fins lucrativos cuja linha editorial consubstancia-se na divulgação dos valores dos direitos humanos, educação, justiça social, analise de informação, promoção de democracia, denuncias contra abusos e corrupção em Angola.

O CLUB-K.net foi fundado aos 7 de Novembro de 2000, e é integrado por jovens angolanos (voluntários), com missão representativa em diversos países e reconhecido a nível internacional como uma organização não governamental.

NEWSLETTER

Assine a nossa Newsletter para receber novidades na sua caixa de e-mail. "Gosta" da nossa página no Facebook para receber novidades na parede do seu perfil no Facebook.

INSERE O SEU E-MAIL