Montreal  - Há mais de dois meses que a saga Mfuka ex-líder da organização juvenil da Unita (JURA) tem merecido destaque de conversa nos bastidores e consequentemente a imprensa tem sido o palco da lavagem da roupa suja. Mfuka como resultado da sentença dado pela direcção do seu partido e fazendo uso das máquinas jornalísticas concedeu uma conferência de imprensa a semana passada na qual condenou a veredicto/castigo. “Catalogadamente” expressão popular em castelhano, o grupo jurídico de Samakuva "espalhou" nos médias robustos extractos bancários  na qual exibem avultadas entradas de “dólares” numa das alegadas contas bancárias pertença de Mfuka. Em síntese, em menos de um mês cerca de 100 mil dólares entraram sem licença e descaradamente nesta conta bancária.


Fonte: Club-k.net

E, é aqui aonde gera a polémica neste enredo. Quem esta com a verdade dos factos: O grupo jurídico da Unita ou o “garoto” do Palanca o vulgo Mfuka que a quando da conferência de imprensa realizada a semana passada apresentara um arrojado extracto bancário na qual a média era de uns centavos em transacções.


Contrariamente, ontem os seguidores de Samakuva estamparam uma outra conta aonde 10 mil dólares foi a entrada miúda e cerca de 185 mil dólares foi a quantia mais gorda transferida para a alegada conta do ex-líder da JURA.


Portanto, a pergunta subjacente neste saga reside: Quem afinal esta a mentir? A direcção central da UNITA ou o jovem Mfuka. E, em que capítulo se apurara a veracidade neste enredo é o segundo ponto peculiar nesta saga.


Assim sendo, só um debate directo e público entre ambas as partes se poderia apurar a verdade dos factos. Aí, saberíamos se a conta bancária apresentada pelo Mfuca é verídica ou não. E como suporte, seria igualmente importante saber se o extracto bancário apresentado pela direcção da UNITA tem punho legal. Só assim, saberíamos a origem das colossais transferências.


Em breve, na próxima intervenção pública Mfuka terá uma missão chave: A) Explicar se a conta apresentada pela direcção central da UNITA é verdadeira e se sim,  provar a origem das transferências. E, por sua a vez os leais de Samakuva  deverão nos próximos capítulos detalhar melhor as provas. Se têm as transacções bancárias especificar a origem e ter vozes ou imagens daqueles que dizem ver  Mfuka com “avultadas” somas de dinheiro diariamente disponível para esbanjar.


Por último, até lá a questão contínua; Quem é o mentiroso: Mfuka ou Samakuva?



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: