Luanda - Horácio Mosquito, presidente de direcção do Recreativo da Caála, foi suspenso por 30 dias pelo Conselho de Disciplina da Federação Angolana de Futebol (CDFAF) devido a declarações à imprensa há cerca de duas semanas, no Lobito, após o desafio com a Académica local, no estádio do Buraco, a contar para a 14ª jornada do Girabola.

 

Fonte: JA

O comunicado oficial da Federação Angolana de Futebol (FAF) refere que Horácio Mosquito já foi notificado pelo Conselho de Disciplina da FAF para responder a processo disciplinar.

 

No estádio do Buraco, a Caála perdeu com os “estudantes” do Lobito, por 0-1.

 

Horácio Mosquito promoveu na terça-feira uma conferência de imprensa , em Luanda, durante a qual denunciou alegados “actos de corrupção no futebol nacional”.

 

O Conselho de Disciplina também notificou pelo mesmo motivo o técnico Ivo Traça, do Desportivo da Huíla, que criticou a arbitragem da partida que opôs a sua equipa à do Progresso da Lunda Sul, no Estádio Municipal das Mangueiras, em Saurimo.

 

As duas equipas empataram a duas bolas após uma vantagem de 2-0 dos militares da Região Sul.

 

O Recreativo da Caála ocupa a 16ª e última posição da tabela classificativa do Girabola, com 12 pontos. O Desportivo da Huíla tem 17.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: