Washington  - Paul John Manafort Jr, antigo marqueteiro e principal  lobista do falecido Presidente da UNITA, Jonas Malheiro Savimbi, na capital americana, foi recentemente contratado para fazer a campanha eleitoral do republicano Donald John Trump às próximas eleições presidências nos Estados Unidos da América.

Fonte: Club-k.net

Nascido nos Estados Unidos, Paul Manafort, 67, é notabilizado como um lobista e consultor político que através dos seus trabalhos ajudou a eleger vários lideres mundiais. Na américa destacou-se como conselheiro para as campanhas presidenciais dos republicanos Gerald Ford, Ronald Reagan, George H. W. Bush, Bob Dole, George W. Bush, John McCain, e finalmente pela campanha presidencial de Donald Trump.

 

Em 1985, a sua empresa fechou um contrato de USD 600 000 anual para, a partir dos Estados Unidos refazer a imagem de Jonas Savimbi. De acordo com consultas, foi este estratego   de marketing que sugeriu   a Jonas Savimbi, a por de lado os ideias maoístas para que passasse a apresentar, no ocidente, com discursos de caris democráticos. Sugeriu também a feitura de um livro biografo que o apresentasse Jonas Savimbi como um combatente pela liberdade em África. A obra seria de facto escrita por um biografo Fred Bridland, que fora então contratado por Tito Chingunji, ex- representante da UNITA, em Washington.

 

Paul Manafort tratava tudo diretamente com Jonas Savimbi sem passar por intermediários ou pelos seus embaixadores. Era ele quem passou a ditar a agenda das viagens de Savimbi e um dos feitos do seu trabalho foi ter ajudado o então líder rebelde a ser recebido pela primeira vez por um Presidente norte americano na Casa Branca, ao tempo que era inclino Ronald Reagan.

 

Foi igualmente responsável pelo apoio financeiro que a UNITA de Savimbi passou a beneficiar dos Estados Unidos da América dentro de uma estratégia anti comunista. Resa a historia que Paul Manafort convenceu o antigo senador de kansas Robert Joseph Dole “Bob Dole” para que influenciasse o departamento de Estado no envio de armas para Savimbi.

 

Face ao êxito do trabalho de Paul Manafort pela imagem e aceitação de Jonas Savimbi no ocidente, vários lideres africanos como Siad Barre da Somália, e Mobutu Sese Seko do ex-Zaïre teriam também solicitado aos seus préstimos. A nível mundial participou também como marqueteiro do falecido presidente das Filipinas Ferdinand Marcos e nos últimos anos, do ex-Presidente da Ucrânia, Viktor Yanukovych.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: