Banco de Angola quer aproximar modelo de supervisão financeira ao de Portugal

Lisboa - O governador do banco central de Angola, Valter Filipe Duarte, anunciou que o Banco Nacional de Angola vai receber "assistência técnica" de Portugal e da África do Sul. O objectivo é aproximar o modelo angolano de supervisão financeira ao sul-africano.

Fonte: JN

Angola quer aproximar o modelo de supervisão financeira àquele que vigora em Portugal e na África do Sul. Segundo declarações prestadas pelo governador do Banco Nacional de Angola, Valter Filipe Duarte, à rádio estatal RNA, e citadas pela agência Bloomberg, o banco central angolano vai mesmo receber "assistência técnica" da instituição homóloga sul-africana.


O anúncio feito por Valter Filipe Duarte enquadra-se no processo de reestruturação do sistema financeiro em curso em Angola, através do qual o governador do banco central angolano pretende aproximar o modelo de supervisão bancária aos existentes em Portugal e na África do Sul.


Isto numa altura em que o sistema financeiro angolano enfrenta dificuldades de monta. Ainda na passada segunda-feira, o presidente angolano, José Eduardo dos Santos, nomeou uma nova administração para o Banco de Poupança e Crédito (BPC), uma das principais instituições financeiras do país.


O BPC atravessa actualmente um processo de reestruturação, em especial devido aos 1,1 mil milhões de euros que o banco tem em crédito vencido. Isto já depois de em Setembro último ter sido noticiado que o Estado angolano pretende emitir a breve trecho 1,2 mil milhões de euros em dívida por forma a apoiar a gestão de activos financeiros deste banco estatal.

 

Portugal e Angola continuam a trabalhar num caso comum aos dois países. Trata-se do antigo Banco Espírito Santo Angola (BESA), que na decorrência do elevado volume de crédito malparado, detectado em 2014, foi alvo de uma intervenção da parte do Banco Nacional de Angola, o que acabou por levar à saída do então BES do capital social da filial angolana, sendo substituído como accionista de referência pela petrolífera estatal angolana Sonangol. Os problemas no BESA ditaram perdas financeiras para o BES.







Debate este tópico nas redes sociais:

Comente com o seu perfil no Facebook







Debate este tópico no Club-K:

Comente no Anónimato (sem iniciar sessão) ou via Redes Sociais (Facebook, Twitter, Google ou Disqus)!

Quem Somos

CLUB-K ANGOLA

CLUB-K.net é um portal informativo angolano ao serviço de Angola, sem afiliações políticas e sem fins lucrativos cuja linha editorial consubstancia-se na divulgação dos valores dos direitos humanos, educação, justiça social, analise de informação, promoção de democracia, denuncias contra abusos e corrupção em Angola.

Informamos o público sobre as notícias e informações ausentes nos canais informativos estatal.  Proporcionamos ao público uma maneira de expressar publicamente as suas opiniões sobre questões que afectam o dia-a-dia, qualidade de vida, liberdades e justiças sociais em Angola... Leia mais

Contactos

 

  • E-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

  • WhatsApp: (+244) 918 512 433 Para uso no aplicativo WhatsApp apenas!

  • Reino Unido : (+44) 784 848 9436

  • Buffalo / EUA: (+1) 347 349 9101 

  • New York /USA: (+1) 315 636 5328

Newsletter

Assine a nossa Newsletter para receber novidades diárias na sua caixa de e-mail.

INSERE O SEU E-MAIL

Infográficos