Luanda - A exoneração de Waldemar Pires Alexandre do cargo de ministro da Construção ocorreu numa altura em que ele se encontrava ausente do país, em férias em Portugal.

*Ilidio Manuel
Fonte: Facebook

Soube da exoneração através de telefonema da esposa

Consta que o ex-governante estava a jantar quando, na noite de terça-feira, 27, recebeu um telefonema de sua esposa a comunicar-lhe o sucedido, assim como a sua consequente substituição por Carlos Andrade Fortunato, antigo administrador executivo do Fundo Soberano.


As fontes dizem que Waldemar Pires recebeu a notícia com «profunda surpresa», uma vez que não tinha sido previamente comunicado pelo Titular do Poder Executivo ou pelos seus colaboradores próximos. «Quando ele foi a férias nada fazia prever que a sua exoneração estava iminente», comentou-se.


Alguns amigos e próximos do antigo titular da Construção descreveram o acto de exoneração «sem aviso prévio» como uma «grave falta de consideração» pelo ex-governante.


Está igualmente a causar espécie o facto de o ex- titular da Construção ter assinado dias antes da sua exoneração contratos milionários com empresas chinesas para a reabilitação das estradas do país.


Waldemar Pires Alexandre foi nomeado para o cargo de ministro da Construção em Maio de 2013, tendo substituído Fernando Fonseca. Curiosamente, tomou posse no mesmo dia com o ex-ministro das Finanças, Armando Manuel. Ambos já não fazem parte do executivo, tendo sido exonerados com um intervalo de três semanas.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: