Luanda - Isabel dos Santos considera que a contestação à sua nomeação para presidente do conselho de administração da Sonangol "prende-se, na sua essência, com um esquema de intrigas políticas num período pré-eleitoral".

Fonte: JN

"Lamento e repudio as tentativas de destabilização que têm sido levadas a cabo, nomeadamente com ataques difamatórios à minha vida privada", adianta Isabel dos Santos numa declaração enviada à imprensa esta quarta-feira, 9 de Novembro.

 

A contestação à nomeação surgiu através de um conjunto de 12 advogados angolanos que, no dia de 10 de Junho, entregaram uma acção no Tribunal Supremo do país, questionando a legalidade do acto praticado pelo presidente da República, José Eduardo dos Santos, de nomeação da sua filha, Isabel dos Santos, com o fundamento de que existiu uma violação da Lei de Probidade Pública.

 

A 25 de Outubro, o Tribunal Supremo de Angola aceitou a providência cautelar e pediu a José Eduardo dos Santos e a Isabel dos Santos que respondem à mesma no prazo de oito dias. O presidente angolano ainda não o fez e Isabel dos Santos emitiu agora esta declaração.

 

Nela, a empresa sustenta que questionar a sua "competência profissional para o exercício do cargo de PCA da Sonangol não tem qualquer fundamento". "O meu currículo fala por si. Sou licenciada em Engenharia Electrotécnica pela Universidade de Londres e conto mais de vinte anos de experiência profissional. Antes da minha nomeação para PCA da Sonangol, ocupei cargos de gestão de topo em empresas cujo universo engloba milhares de colaboradores; exerci cargos de administração em empresas de telecomunicações, instituições financeiras e empresas cotadas na bolsa europeia", sublinha.


"Acredito num sistema democrático e justo e no princípio da independência do sistema judicial e dos tribunais, fundamental e sagrado em todas as democracias. Como cidadã, tenho o dever de cumprir a lei e estou disponível para prestar os devidos esclarecimentos aos órgãos jurídicos angolanos" esclarece a empresária, garantido que está determinada "em conduzir com sucesso" a missão que lhe foi atribuída "e levar a Sonangol a bom porto".

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: