Isabel dos Santos: estou a ser alvo de um "esquema de intrigas políticas"

Luanda - Isabel dos Santos considera que a contestação à sua nomeação para presidente do conselho de administração da Sonangol "prende-se, na sua essência, com um esquema de intrigas políticas num período pré-eleitoral".

Fonte: JN

"Lamento e repudio as tentativas de destabilização que têm sido levadas a cabo, nomeadamente com ataques difamatórios à minha vida privada", adianta Isabel dos Santos numa declaração enviada à imprensa esta quarta-feira, 9 de Novembro.

 

A contestação à nomeação surgiu através de um conjunto de 12 advogados angolanos que, no dia de 10 de Junho, entregaram uma acção no Tribunal Supremo do país, questionando a legalidade do acto praticado pelo presidente da República, José Eduardo dos Santos, de nomeação da sua filha, Isabel dos Santos, com o fundamento de que existiu uma violação da Lei de Probidade Pública.

 

A 25 de Outubro, o Tribunal Supremo de Angola aceitou a providência cautelar e pediu a José Eduardo dos Santos e a Isabel dos Santos que respondem à mesma no prazo de oito dias. O presidente angolano ainda não o fez e Isabel dos Santos emitiu agora esta declaração.

 

Nela, a empresa sustenta que questionar a sua "competência profissional para o exercício do cargo de PCA da Sonangol não tem qualquer fundamento". "O meu currículo fala por si. Sou licenciada em Engenharia Electrotécnica pela Universidade de Londres e conto mais de vinte anos de experiência profissional. Antes da minha nomeação para PCA da Sonangol, ocupei cargos de gestão de topo em empresas cujo universo engloba milhares de colaboradores; exerci cargos de administração em empresas de telecomunicações, instituições financeiras e empresas cotadas na bolsa europeia", sublinha.


"Acredito num sistema democrático e justo e no princípio da independência do sistema judicial e dos tribunais, fundamental e sagrado em todas as democracias. Como cidadã, tenho o dever de cumprir a lei e estou disponível para prestar os devidos esclarecimentos aos órgãos jurídicos angolanos" esclarece a empresária, garantido que está determinada "em conduzir com sucesso" a missão que lhe foi atribuída "e levar a Sonangol a bom porto".

 

 







Debate este tópico nas redes sociais:

Comente com o seu perfil no Facebook







Debate este tópico no Club-K:

Comente no Anónimato (sem iniciar sessão) ou via Redes Sociais (Facebook, Twitter, Google ou Disqus)!

Quem Somos

CLUB-K ANGOLA

CLUB-K.net é um portal informativo angolano ao serviço de Angola, sem afiliações políticas e sem fins lucrativos cuja linha editorial consubstancia-se na divulgação dos valores dos direitos humanos, educação, justiça social, analise de informação, promoção de democracia, denuncias contra abusos e corrupção em Angola.

Informamos o público sobre as notícias e informações ausentes nos canais informativos estatal.  Proporcionamos ao público uma maneira de expressar publicamente as suas opiniões sobre questões que afectam o dia-a-dia, qualidade de vida, liberdades e justiças sociais em Angola... Leia mais

Contactos

 

  • E-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

  • WhatsApp: (+244) 918 512 433 Para uso no aplicativo WhatsApp apenas!

  • Reino Unido : (+44) 784 848 9436

  • Buffalo / EUA: (+1) 347 349 9101 

  • New York /USA: (+1) 315 636 5328

Newsletter

Assine a nossa Newsletter para receber novidades diárias na sua caixa de e-mail.

INSERE O SEU E-MAIL

Infográficos