Lisboa – As autoridades angolanas decidiram manter em “stand by” as mudanças que estavam previstas, para breve, a nível do Conselho de Administração (CA) do Banco de Poupança e Credito (BPC), como resposta aos resultados da gestão bicéfala naquela instituição e que terão levado a PCA, Cristina Florência Dias Van-Dúnem a considerar em por o seu lugar a disposição.

Fonte: Club-k.net

Ricardo Daniel Sandão Queirós Viegas d´Abreu, antigo vice-governador do BNA e tido como o potencial candidato à liderança do Conselho de Administração deste banco, foi chamado a coordenar um “task force” para aplicação de medidas aprovadas pela comissão econômica do conselho de ministro destinadas a levar ao saneamento do BPC.


As autoridades entendem que só depois da conclusão do processo de saneamento é que obrigará a mudanças na actual direção do BPC, descrita como desprovida de “coesão e de unidade de pensamento estratégico”.


O Banco de Comercio e Industria (BCI), igualmente estatal, é, outro que merecerá atenção especial das autoridades.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: