Luanda - O sindicato dos funcionários da Procuradoria Geral da República em Angola, pretende levar a cabo uma greve nacional, justamente na semana da legalidade, que vai de 24 a 28 de abril de 2017, se até aquela data a entidade patronal não satisfizer as reivendicações contidas no caderno apresentado em 2014 e que nunca foi respondido.

Fonte: Club-k.net

SEMANA DA LEGALIDADE MARCADA COM GREVE GERAL DOS FUNCIONARIOS

Este ano, o sindicato dos trabalhadores da PGR, actualizou o referido caderno reivendicativo e enviou cópias ao Procurador Geral da Republica ao Presidente da República na qualidade de titular do poder executivo e a Assembleia Nacional, para que as suas reclamações sejam ouvidas e satisfeitas, esta medida surge pelo facto de se notar algum silêncio e até mesmo desinteresse na direcção da PGR quanto a solução dos problemas dos funcionários que já se arrastam há alguns anos.

 

Em causa, estão subsídios em atraso que há mais de quatro anos não são pagos, melhoria das condições de trabalho, promoções que há mais de 12 anos não se efectuam, nomeações para cargos de chefia e actulização da tabela salarial, que passa pela inserção de novos subsídios a que os oficiais de justiça têm direito. O sindicato aguarda com ansiedade a aprovação do diploma sobre o estatuto remuneratório dos funcionários e regras de reconversão e nomeação para o regime especial dos tecnicos de justiça .

 

De acordo com uma fonte do referido sindicato, a motivação para a greve é geral, e surge como último recurso, pois existe uma grande disparidade salarial entre Magistrados e funcionarios, que nem parecem estar a trabalhar no mesmo ramo, somos tratados com total diferença frizou aquele sindicalista. A fonte adianta ainda, que para ofuscar o sindicato a PGR elevou o ano passado a categoria de Magistrados, todos os funcionarios licenciados em Direito com mais de 5 anos de trabalho que actuavam como sindicalistas, tudo para não resolver as preocupações da maioria.

 

De recordar, que a decisão da greve geral, provém da assembleia geral realizada recentemente em Luanda com representação de delegados sindicais das 18 provincias do pais, que manifestam a expressão de descontentamento genérica de todos os funcionários da PGR.




DEBATE ESTE TOÓPICO NAS REDES SOCIAIS:





DEBATE ESTE TÓPICO NO ANÓNIMATO: