Zaire - Mestre Reginaldo Silva és um dos melhores jornalistas e analistas políticos do país, mas o factor de seres o que és, não quer dizer que se deve estar religiosamente de acordo com tudo que expões, e quem tenta estar de acordo em tudo o que expões, ele peca, pois fazendo isso ele estaria a elevar-te ou a colocar-te no nível da perfeição... e isso é uma aberração. No terceiro capítulo das notas avulsas publicadas por si no Facebook, afirmas que o MPLA montou a sua estratégia eleitoral no sentido de não prestar contas da sua governação nos últimos cinco anos, quer dizer segundo o seu entender o MPLA está a fugir ou se nega a assumir as suas responsabilidade referentes ao mandato que irá terminar daqui a alguns meses, e fazendo isso segundo o seu entender o MPLA ignora e faz um silêncio sobre as responsabilidades que pesam sobre si no que concerne a situação actual em que se encontra o país, e afirmas que o MPLA driblando esse problema, se coloca no mesmo patamar que outros partidos políticos... e em jeito de remate final afirmas: "Ficam-se com os lucros e partilham-se os prejuízos".

Fonte: Club-k.net

Em função desta abordagem que o mestre Reginaldo Silva faz num momento em que nos aproximamos das eleições gerais no país, levanto as seguintes questões, será que o MPLA está a se esquivar ou se nega de prestar contas do mandato que irá terminar daqui a alguns meses? Será que o MPLA montou a sua campanha eleitoral tendo como objectivo não tocar no assunto que tem a ver em como chegamos na actual situação do país? E direccionar o debate sobre as propostas para resolução dos problemas que enferma o país? O MPLA concorre estas eleições com um dos slogans que é: "Melhorar o que está bem e corrigir o que está mal". Este slogan passa a mensagem de que o MPLA reconhece que os problemas existem e porque elas existem e deste modo está implementando e vai implementar outras medidas acrescidas no sentido de se contrapor estes problemas. E o MPLA em todas as actividades que realiza tem sempre prestado contas aos eleitores... e também tem esclarecido sobre as razões que fizeram com que o país esteja na situação actual, mas não para por aí, pós tem apresentado as medidas que está implementar e as pretensões que tem em carteira para puder continuar a fazer face a estes problemas.

 

Com todo respeito que tenho pelo mestre Reginaldo Silva, mas a questão que levantas é um falso problema, pois o MPLA quer ao nível interno como publicamente, tem assumido as responsabilidades que lhe cabem, mas também se deve entender que vivemos num mundo que passou a ser uma aldeia global, onde os problemas do país x ou y têm um reflexo no nosso país...

 

E em nenhum momento o MPLA veio a público dizer que fez do país um paraíso... onde se vive às mil maravilhas. Os problemas existem e qualquer um sente na pele estes problemas, mas não se deve só responsabilizar o governo, pois há problemas que transcendem o próprio governo... por exemplo o problema do baixo preço do petróleo...

 

O governo reconhece que há problemas de corrupção no país, e que temos instituições aquém do desejado... mas também devemos reconhecer que em 15 anos de paz não é possível, ultrapassar estes problemas. Por exemplo os níveis de corrupção em Portugal são muito mais alarmantes e crónicos em comparação com os níveis de corrupção em Angola, e as instituições de Portugal não são tão fortes, pois se fossem, os níveis tão alarmantes de corrupção que lá existem não poderiam existir... Se Portugal mesmo com tantos anos de estabilidade, ainda não conseguiu ultrapassar estes problemas... então como se pretende que em Angola em 15 anos de estabilidade se possa ultrapassar estes problemas.

 

Enfim, mestre Reginaldo Silva pecas quando concluís que o MPLA fica com os lucros e partilha os prejuízos, pois ate aqueles que estão na oposição e na sociedade civil tem ficado com os lucros, mas se negam a assumir os prejuízos. O MPLA nesta toda História é o partido político mais honesto, pois assume as suas responsabilidades, pois só não erra quem não trabalha. Mas outros partidos políticos e alguns da sociedade civil não assumem os seus erros querem passar a impressão que são perfeitos e vendem ilusões ao povo dizendo que irão transformar Angola num paraíso.

 

O Isaías Samakuva como o Abel Chivukuvuku tem passado a impressão para o pacato cidadão, que não passam de uns pobretões e deste modo se colocam ao mesmo nível do pacato cidadão, manipulando assim o cidadão, para que este vote neles. Mas muitos dos que se auto-titularam de democratas, porque não questionam o Abel Chivukuvuku em como se tornou em um dos homens mais ricos de Angola!? Como o Isaías Samakuva actualmente é um homem de posses!? Será que ganharam na lotaria? O próprio Abel Chivukuvuku numa entrevista a BBC chegou de afirmar que é rico, a questão é, como ele ficou rico? Mas os mesmos democratas se negam a questionar isso. Mas dizem que o MPLA fica com os lucros e partilha os prejuízos, mas na realidade os da oposição e alguns da sociedade civil também ficaram com os lucros, mas se negam a assumir os prejuízos... há honestidade da parte do MPLA, pois assume os seus erros e promete ao povo que irá trabalhar de dia e noite para ultrapassar estes problemas, mas não há honestidade da parte da oposição e em alguns da sociedade civil, pois se negam a assumir os seus erros.

 




DEBATE ESTE TÓPICO NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE ESTE TÓPICO NO ANÓNIMATO: