Só Angola e Guiné Equatorial crescem abaixo da média da África subsaariana

Luanda - Os dois principais produtores de petróleo lusófono em África, Angola e Guiné Equatorial, são os únicos dois países da África subsaariana que crescem abaixo da média da região, de acordo com o World Economic Outlook, hoje divulgado em Washington.

Fonte: Lusa

"Na África subsaariana, prevemos uma recuperação modesta em 2017; o crescimento deverá aumentar para 2,6% em 2017 e 3,5% em 2018, principalmente alimentado por fatores específicos das maiores economias, que enfrentaram condições macroeconómicas desafiantes em 2016", lê-se no documento que apresenta o estado da economia mundial segundo os peritos do Fundo Monetário Internacional (FMI).

O texto antecipa que a Guiné Equatorial se mantenha em recessão nos próximos seis anos, enfrentando uma nova contração da economia de 5% este ano e de 5,1% em 2018, para chegar a 2022 com um crescimento negativo de 1,5%.

 

O documento hoje divulgado em Washington não apresentar justificações específicas para este país, mas salienta, de uma forma geral, que "muitos países exportadores de matérias-primas ainda precisam de se ajustar completamente às receitas fiscais estruturalmente mais baixas porque os preços continuam baixos, apesar de uma ligeira subida recente".



Para dificultar ainda mais o cenário dos países que não se prepararam para os preços baixos quando o barril do petróleo valia o dobro, o FMI considera que "muitos dos países com maior consumo de recursos vão ver que será cada vez mais difícil sustentar o crescimento económico num aumento da despesa pública, como fizeram no passado, estando confrontados com a dívida pública a crescer e o ciclo de crédito a abrandar".

 

No caso específico de Angola, que juntamente com a Nigéria lidera a lista dos maiores produtores de petróleo da África subsaariana, o FMI diz que "o crescimento deve ser positivo este ano (1,3%), conduzido por uma expansão do setor não petrolífero devido a um aumento da despesa pública e a melhorias em termos comerciais".

 







Debate este tópico nas redes sociais:

Comente com o seu perfil no Facebook







Debate este tópico no Club-K:

Comente no Anónimato (sem iniciar sessão) ou via Redes Sociais (Facebook, Twitter, Google ou Disqus)!

Quem Somos

CLUB-K ANGOLA

CLUB-K.net é um portal informativo angolano ao serviço de Angola, sem afiliações políticas e sem fins lucrativos cuja linha editorial consubstancia-se na divulgação dos valores dos direitos humanos, educação, justiça social, analise de informação, promoção de democracia, denuncias contra abusos e corrupção em Angola.

Informamos o público sobre as notícias e informações ausentes nos canais informativos estatal.  Proporcionamos ao público uma maneira de expressar publicamente as suas opiniões sobre questões que afectam o dia-a-dia, qualidade de vida, liberdades e justiças sociais em Angola... Leia mais

Contactos

 

  • E-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

  • WhatsApp: (+244) 918 512 433 Para uso no aplicativo WhatsApp apenas!

  • Reino Unido : (+44) 784 848 9436

  • Buffalo / EUA: (+1) 347 349 9101 

  • New York /USA: (+1) 315 636 5328

Newsletter

Assine a nossa Newsletter para receber novidades diárias na sua caixa de e-mail.

INSERE O SEU E-MAIL

Infográficos