Lisboa – O Ministro das relações exteriores, George Rebelo Chicoty exonerou nesta segunda-feira, o diretor da direção dos recursos humanos daquele ministério, Mateus  Barros José   tendo por outro lado determinado que enquanto não for nomeado um novo diretor, os assuntos correntes serão tratados pelo Secretario Geral do ministério, Samuel André da Cunha.
 
Fonte: Club-k.net
 
Em meios competentes associam a  exoneração de Mateus  Barros José  a um ciclo de incompatibilidades entre o mesmo e o ministro Chicoty. Consta que ponto mais visível incompatibilidade entre ambos   observou-se quando o diretor exonerado se opôs a uma medida de Chicoty  que previa a promoção de cerca de 60 individualidades de dentro e fora do MIREX,  para categoria de embaixador de carreira. 
 
 
Entre as propostas de George Rebelo Chicoty para o cargo de embaixador continham os nomes de três irmãos seus, de um cunhado baseado em paris e de uma prima que ele colocou em Nova Iorque como diplomata.  Para despistar as atenções, o ministro  teria também colocado na sua lista de propostas, o nome do general Antônio França  “Ndalu”, da deputada Irene Alexandra Neto e do jornalista da RNA, Amílcar Xavier.  A Presidência da República,  chumbou as referidas propostas por as considerar “despropositada”. 
 
 
 
 
 
 
 


DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: