Luanda  - O Ministro das relações exteriores do governo do MPLA, George  Rebelo Pinto Chicoti  afastou recentemente 38 funcionários da direção de recursos humanos do MIREX na qual os acusou de falarem mal de si e de vazarem documentos confidencias (ligado a nomeação dos seus familiares) nas redes sociais.
 
 Fonte: Club-k.net
 
Lesados escrevem a Presidência da República
 
Em protesto os   funcionários  exonerados  reagiram através de uma carta com conhecimento aos órgãos da Presidência da República, na qual apresentam descontentamento pela suposta falsa acusação que contra eles recaem.  
 
 
“Vimos por meio   desta missiva expressar o nosso total descontentamento pela acusação feita a toda a direção de recursos humanos, que recaiu na exoneração do seu diretor, quando se lhe imputa a divulgação nas redes sociais com intenção  maléfica de se imiscuir na vida privada de sua excelência o ministro das relações exteriores, assim como na divulgação de documentação interna confidencial do ministério  das relações externas”, le-se no documento que o Club-K
 
 
Os lesados defendem que, ao invés da atitude tomada,  o ministro “deveria orientar a  instauração  de  uma sindicância a direção de recursos humanos, conduzida pela inspeção geral diplomática e consultar do MIREX de modo a levar  rapidamente ao apuramento da verdade, empregando-se todos os meios necessários para a sua pronta  conclusão e dispensando-se tudo o que for inútil, impertinente ou dilatório”.
 
 
Segundo eles “A defesa do então diretor de recursos humanos aos funcionários  adstritos a esta direção que consideramos serem jovens que cumprem os princípios contidos na pauta deontológica  da administração publica, assim como as orientações de vossa excelência, quanto ao envio de documentação confidencial nas redes sócias  sem prova concreta e plausível, constitui grave acusação” .
 
Tema relacionado
 


DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: