Privados ficam com concessão dos terminais do porto do Lobito

Luanda - O Porto do Lobito, centro de Angola, vai concessionar a duas empresas privadas a operação e gestão dos terminais de Contentores, de Minérios e do Porto Seco, conforme uma autorização do Ministério dos Transportes a que a Lusa teve acesso.

Fonte: Lusa

Segundo o documento, de final de setembro, a Soportos SA vai assumir a concessão, inicialmente por 25 anos, do Terminal de Minérios, enquanto a Sogester SA fica com os terminais de Contentores e do Porto Seco. As duas empresas privadas já têm operações semelhantes no porto de Luanda.

 

O prazo é justificado na autorização para a concessão com a "amortização dos investimentos da concessionária e o racional desenvolvimento da atividade".

 

No caso concreto do Porto Seco, a concessionária Sogester vai assegurar a exploração técnica e comercial, disponibilizando os serviços de estiva, gestão de cargas, serviços logísticos e de importação e exportação.


As empresas devem ainda assegurar o cumprimento do plano de investimento no Porto do Lobito, dividido em duas fases, com a aquisição de equipamentos e realização de obras ao nível das redes de abastecimento de água, esgotos e drenagem, de balneários e de uma infraestrutura social.

 

A autorização implica o pagamento ao Estado de uma renda fixa de 2,50 dólares por metro quadrado da área concessionada, bem como rendas variáveis de 2,5% da faturação bruta inerente à tonelagem movimentada nos primeiros cinco anos e de 6,25% do lucro líquido inerente à tonelagem movimentada após os primeiros cinco anos.

 

Na sua configuração atual, o Porto do Lobito, na província de Benguela, foi inaugurado em 1954, ainda no período colonial português, mas já era utilizado desde meados da década de 30 do mesmo século, ligado diretamente à linha de caminho-de-ferro entre o litoral e o leste angolano.

 

O projeto de ampliação do porto, subdividido em cinco fases, teve início em março de 2008 e compreendeu trabalhos de reabilitação do cais existente, com 1.122 metros de comprimento, seguindo-se a construção do terminal de Contentores, a extensão do cais sul em mais de 414 metros, e uma profundidade de 14,7 metros, além da construção do Porto Seco.

 

Esta ampliação permitiu a elevação da área total de acostagem a 7.800 metros - com capacidade para receber, em simultâneo, 20 navios de longo curso - e o manuseamento de 11 milhões de toneladas de carga geral por ano.







Debate este tópico nas redes sociais:

Comente com o seu perfil no Facebook







Debate este tópico no Club-K:

Comente no Anónimato (sem iniciar sessão) ou via Redes Sociais (Facebook, Twitter, Google ou Disqus)!

Quem Somos

CLUB-K ANGOLA

CLUB-K.net é um portal informativo angolano ao serviço de Angola, sem afiliações políticas e sem fins lucrativos cuja linha editorial consubstancia-se na divulgação dos valores dos direitos humanos, educação, justiça social, analise de informação, promoção de democracia, denuncias contra abusos e corrupção em Angola.

Informamos o público sobre as notícias e informações ausentes nos canais informativos estatal.  Proporcionamos ao público uma maneira de expressar publicamente as suas opiniões sobre questões que afectam o dia-a-dia, qualidade de vida, liberdades e justiças sociais em Angola... Leia mais

Contactos

 

  • E-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

  • WhatsApp: (+244) 918 512 433 Para uso no aplicativo WhatsApp apenas!

  • Reino Unido : (+44) 784 848 9436

  • Buffalo / EUA: (+1) 347 349 9101 

  • New York /USA: (+1) 315 636 5328

Newsletter

Assine a nossa Newsletter para receber novidades diárias na sua caixa de e-mail.

INSERE O SEU E-MAIL

Infográficos