Luanda - Uma fábrica angolana de produtos têxteis estreou-se no fornecimento ao mercado português, com um encomenda de 156 toneladas de fio que deve repetir-se dentro de quatro semanas, sendo esta a primeira exportação do género em Angola.

Fonte: Lusa

A informação foi prestada hoje à agência Lusa pelo presidente do conselho de administração da fábrica têxtil lar Alassola, Tambwe Mukaz, dando conta que o início das exportações, para fornecer "grandes marcas" que operam em Portugal, resultou de um período de avaliação da qualidade daquele produto.

 

"A qualidade foi testada e está aceite na União Europeia, e já temos outra encomenda de fios, semelhante, um produto intermédio, para enviar dentro de quatro semanas. Daqui a três meses está já previsto o envio de tecido, porque vamos subindo no produto, porque já temos esse acordo com o parceiro em Portugal", explicou Tambwe Mukaz.

 

A Alassola está instalada no município de Benguela, no litoral centro de Angola, e resultou da reabilitação da antiga África Têxtil, inaugurada em 1979 e que paralisou a atividade em 1998. Seguiu-se um processo de reabilitação, ampliação e modernização da unidade, que se prolongou por cinco anos com um investimento de 450 milhões de dólares (380 milhões de euros).


O reinício da atividade naquela unidade aconteceu em novembro de 2016, empregando a têxtil, atualmente, cerca de 170 trabalhadores, com um turno de laboração.

 

Face à entrada no mercado das exportações, Tambwe Mukaz prevê o alargamento para o funcionamento em três turnos, até ao próximo ano, chegando a fábrica aos 1.200 trabalhadores.

 

Esta primeira encomenda que partiu do porto do Lobito na sexta-feira, com 15 contentores de fio, deverá render à volta de 500 mil euros, de acordo com números da administração.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: