Creches e Jardim de Infância: Importância e urgência da sua implementação massiva em Angola - Miguel Safo

Luanda - Na primeira infância o ser humano é socializado inicialmente na família onde tem o primeiro contacto com os elementos culturais básicos como a língua, hábitos e costumes entre outros. Com o avançar da idade e quando atinge uma certa maturidade, terá acesso a outro nível de socialização que envolve a escolaridade com vista a sua preparação para uma vida social plena.

Fonte: Club-k.net

No processo de integração escolar, a frequência da creche e jardim de infância pela criança é vantajosa não apenas para o sucesso na integração escolar como no estabelecimento de bases culturais transversais à gerações. Na creche, as crianças são ensinadas com base em programas aprovados pelas entidades oficiais, têm acesso a alimentação decente, água potável e condições de salubridade aceitáveis, ficando aí pelo menos 10 horas por dia.

 

Devido a situação conturbada que o nosso país viveu desde a independência, as famílias ficaram bastante enfraquecidas, não podendo, à maioria, suprir os seus filhos com educação de melhor qualidade devido aos baixos níveis de educativa e instrução dos pais, quer dizer que, durante muito tempo o país não produziu muitos cidadãos com capacidade de formar e dirigir competentemente suas famílias. O ciclo será repetitivo e permanente, cidadão com baixo nível de educação e instrução tenderá a criar filhos igualmente com baixo nível de educação e instrução e assim sucessivamente, afinal, ninguém dá o que não têm. A falta de acesso a educação de qualidade na primeira infância será na verdade o primeiro elemento que vai condicionar o sucesso na integração escolar das crianças.

 

No sentido de se ajudar as famílias a interromper o tal ciclo repetitivo e permanente acima citado, o estado através do executivo pode instituir a implementação massiva, gratuita e obrigatória de creches e jardim de infância para todas as crianças angolanas e ou a residir em Angola. Para todas estas instituições, dever-se-ia estabelecer o mesmo perfil de quadros, mesmos programas e até elementos estéticos e decorativos padronizados nas suas estruturas. Muitos cidadãos com formação média e superior em ciências de educação e sociais devem ser atraídos para esse sector com remunerações superiores a outros com o mesmo nível de formação por se tratar, do sector mais importante e determinante em todo o sistema de ensino e aprendizagem.

 

Com isso, ganha-se uma geração de cidadãos que terão sido educados nas mesmas condições, conhecerão as mesmas brincadeiras, canções, os símbolos do país com destaque para o hino e a bandeira, terão hábitos precoces de frequência de escola até caligrafias similares, diminuindo-se os números de desistência e o baixo aproveitamento escolar. O país ganha ainda cidadãos com predisposição para servir o país e filhos de estrangeiros perfeitamente educados dentro dos nossos padrões.

 

O acesso massivo de crianças em creches e jardim de infância, ajudará na diminuição dos níveis de desnutrição e do índice de mortalidade de crianças com idade inferior a 5 anos, potenciando-as para uma vida adulta saudável e preparando-as para uma vida escolar com aproveitamento, porque, independentemente da condição social da sua família, elas ficam protegidas durante tempo importante do dia.

 

Atualmente, existem em todo o país creches em funcionamento, mas, muito poucas e um grande numero delas são privadas cujas propinas não são suportáveis para a maioria das famílias.

 

O vazio que existe na implementação plena desse subsistema de ensino tem estado a propiciar a existência cidadãos da mesma geração mas, com experiências de base totalmente diferentes e assim, a forma de se expressar, o comportamento, a atitude perante assuntos do país vai variando conforme a família, bairro, aldeia ou província.

 

Para que possamos ter uma sociedade com harmonia social e predisposta para o desenvolvimento, é importante que os cidadãos mais esclarecidos quando em exercício de cargos de decisão política tenham a honestidade de implementar programas que concorrem para a justiça social, o acesso equiparado a educação, ensino e a alimentação na infância é o primeiro passo e o mais importante para a justiça social, porque, permite que todas as crianças cresçam fortes, saudáveis, com um bom desenvolvimento cognitivo e entrem para o primeiro ciclo de escolaridade em condições equiparadas, com iguais possibilidades de sucesso.

Miguel Safo

 







Debate este tópico nas redes sociais:

Comente com o seu perfil no Facebook







Debate este tópico no Club-K:

Comente no Anónimato (sem iniciar sessão) ou via Redes Sociais (Facebook, Twitter, Google ou Disqus)!

Quem Somos

CLUB-K ANGOLA

CLUB-K.net é um portal informativo angolano ao serviço de Angola, sem afiliações políticas e sem fins lucrativos cuja linha editorial consubstancia-se na divulgação dos valores dos direitos humanos, educação, justiça social, analise de informação, promoção de democracia, denuncias contra abusos e corrupção em Angola.

Informamos o público sobre as notícias e informações ausentes nos canais informativos estatal.  Proporcionamos ao público uma maneira de expressar publicamente as suas opiniões sobre questões que afectam o dia-a-dia, qualidade de vida, liberdades e justiças sociais em Angola... Leia mais

Contactos

 

  • E-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

  • WhatsApp: (+244) 918 512 433 Para uso no aplicativo WhatsApp apenas!

  • Reino Unido : (+44) 784 848 9436

  • Buffalo / EUA: (+1) 347 349 9101 

  • New York /USA: (+1) 315 636 5328

Newsletter

Assine a nossa Newsletter para receber novidades diárias na sua caixa de e-mail.

INSERE O SEU E-MAIL

Infográficos