Sob suspeição: Advogados obrigados a fazer "milagre" no julgamento dos membros do 7º Dia

Luanda – O caso que acontece no Tribunal Provincial de Luanda - Palácio de Justiça de Kilamba Kiaxi, 13ª Secção da Sala dos Crimes Comuns, encontra-se sob suspeição de várias irregularidades verificadas na instrução processual pelas autoridades do SIC, entretanto, curiosamente, o juiz da causa dá indícios também de enveredar pelo mesmo caminho, mas o trio conceituado de advogados da defesa, liderados por Bruce Filipe faz de tudo para inverter o quadro.

Fonte: Club-k.net

O mediático julgamento dos supostos raptadores do presidente da Associação Norte da Igreja Adventista do 7º Dia, pastor Daniel Cem, apresenta indícios de viciado já a partir da fase de instrução processual.

É que, além de alguns fiéis da referida igreja alegarem que o pastor Daniel Cem terá simulado o próprio rapto para garantir uma reforma de mais de 100 milhões de kwanzas, isto é, com base em pagamento do seu próprio resgate.

Esta teoria é sustentada em função as várias congruências existentes ao longo do processo do resgate, uma vez que a família do pastor diz que dos cem milhões do exigido do resgate pagaram 30 milhões, mas curiosamente, sem o conhecimento da polícia que já estava alçada dos raptadores que inicialmente não eram os agora réus.

Outrossim, semanas antes do início do julgamento, os pastores estrangeiros, Burn Sibanda e Passmore Hachalinga que também eram arguidos, de forma estranha simplesmente deixaram de o ser.

Ao longo do julgamento vão acontecendo situações que colocam em causa a idoneidade daquele tribunal, pois recordamos que na última sessão onde os réus permaneceram de pé mais de três horas, sublinha-se, numa sala sem energia, ar condicionado e como se não bastasse sem direito para irem a casa de banho ou beber água, isto como se já tivessem sido julgados e condenados.

Em função desta situação um dos arguidos caiu de forma desampara e só não aconteceu o pior porque teve a pronta ajuda dos outros arguidos que o socorreram de imediato. O trio de advogados “milagreiro” os réus sentindo-se já condenados por antecipação abandonaram os seus defensores inicial e recorreram aos préstimos dos maiores advogados da actualidade no país no caso Bruce Filipe, especialista em direito privado/judiciário, Benja Satula, um dos maiores Mestre em Ciências Jurídico-Criminais em Angola e o não menos conhecido Vicente Pongolola.

Este trio de advogados estão a ser vistos como os verdadeiro pelos pastores acusados de rapto como os verdadeiros anjo para os ilibar de uma iminente condenação já viciada desde o início. Tão logo pegaram o processo os respectivos advogados bem liderados por Bruce Filipe já deram uma revira volta ao processo.







Debate este tópico nas redes sociais:

Comente com o seu perfil no Facebook







Debate este tópico no Club-K:

Comente no Anónimato (sem iniciar sessão) ou via Redes Sociais (Facebook, Twitter, Google ou Disqus)!

Quem Somos

CLUB-K ANGOLA

CLUB-K.net é um portal informativo angolano ao serviço de Angola, sem afiliações políticas e sem fins lucrativos cuja linha editorial consubstancia-se na divulgação dos valores dos direitos humanos, educação, justiça social, analise de informação, promoção de democracia, denuncias contra abusos e corrupção em Angola.

Informamos o público sobre as notícias e informações ausentes nos canais informativos estatal.  Proporcionamos ao público uma maneira de expressar publicamente as suas opiniões sobre questões que afectam o dia-a-dia, qualidade de vida, liberdades e justiças sociais em Angola... Leia mais

Contactos

 

  • E-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

  • WhatsApp: (+244) 918 512 433 Para uso no aplicativo WhatsApp apenas!

  • Reino Unido : (+44) 784 848 9436

  • Buffalo / EUA: (+1) 347 349 9101 

  • New York /USA: (+1) 315 636 5328

Newsletter

Assine a nossa Newsletter para receber novidades diárias na sua caixa de e-mail.

INSERE O SEU E-MAIL

Infográficos