Luanda - O 1º de Agosto confirmou o seu ascendente competitivo, ao conseguir hoje, domingo, em Luanda, a sua primeira vitória no Girabola2018, diante do Kabuscorp do Palanca, por 3-1, em jogo de conclusão da quinta jornada do Campeonato Nacional de futebol da primeira divisão, disputado no Estádio 11 de Novembro.

Fonte: Angop

Em bis de Fofó, aos 56 e 82 minutos, e Ibukun a inaugurar (29), os palanquinos reduzirem por intermédio de Arouna, aos 74, num desafio pautado por um relativo equilíbrio, mas com maior pendor ofensivo dos “militares”, que contaram com ajuda de uma “claque” fervorosa.

Desta, com entrada “fulminante”, os campeões nacionais entraram determinados e redimiram-se do empate e derrota frente ao Progresso Sambizanga e Académica do Lobito, nas rondas anteriores.

Inicialmente, Fofó, bem posicionado na área do Kabuscorp, deixa-se desarmar por Filhão. Este último, tenta surpreender a baliza dos agostinos, com o guarda-redes ausente.

Aos 20, Mongo obriga à uma defesa apertada ao guardião Elber do Kabuscorp. Jacques faz o esférico passar rente a baliza palanquina, aos 25 minutos. Da pressão, o 1º de Agosto inaugura, na sequência de uma certa distração da defesa adversária.

O árbitro João Goma anula golo do Kabuscorp, aos 34 minutos, por posição ilegal de um dos seus jogadores. Volvidos 40, o guarda-redes Neblú é substituído por lesão pelo seu colega Tony Cabaça.

Nesta toada, em que era evidente o maior ascendente dos “rubro negros”, a partida chega ao intervalo, com a vantagem mínima da mesma formação. Em reatamento, os “militares” voltam a incomodar o reduto defensivo dos palanquinos.

O argentino Calero rende Dário, no plantel do Kabuscorp, aos 52 minutos. Apesar disso, o 1º de Agosto amplia, em sequência de falha na defesa contrária, que um dos seus componentes, no caso, De Paiza, faz um passe errado de “brinde” ao Fofó, que não perdoa. Ibukun faz a bola embater no poste direito da baliza do Kabuscorp, aos 60.

Mongo é substituído por Macaia, na turma agostina, aos 66. Da outra parte, Magola rende Nary. Fofó volta a embater o esférico no travessão da baliza do Kabuscorp, que se sente muito mais “asfixiado”, aos 73 minutos.

Com o ressuscitar e objectividade dos atacantes da equipa do bairro Palanca, que se mostravam inconformados, o camaronês Arouna reduz, em cabeceamento de um cruzamento, para o gaudio dos adeptos ruidosos da sua formação, que ainda acreditavam num possível empate.

Decorridos 76, expulsão do treinador Zoran Maki, por reclamação de uma decisão do árbitro João Goma. Filhão é substituído por Nelito, no Kabuscorp, aos 78. Em função de maior voluntariedade e determinação dos seus jogadores, o 1º de Agosto dilata a vantagem, num remate forte de dentro da área restritiva, sem hipóteses de defesa para o guarda-redes oponente.

Buá entra no lugar de Ibukun, nos “militares”, aos 85. Calero, por pouco, viola as redes do 1º de Agosto. Já na fase derradeira, o juiz do encontro volta a anular golo de Calero, por posição considerada irregular, que mereceu “apupos” da claque palanquina.

Além da expulsão, o excesso de atribuição de cartões amarelos (5), também marcou o derby da capital do país, assistido por cerca de 20 mil espectadores.

Com a primeira vitória na prova, o 1º de Agosto ocupa a 13ª posição com quatro pontos, enquanto o Kabuscorp mantém-se no segundo lugar com nove. O Interclube lidera a competição com 13 pontos.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: