COMUNICADO ALUSIVO AO 14 DE ABRIL.

Luanda - A Juventude Patriótica de Angola Braço Juvenil da CASA-CE- Vem por intermédio desta informar à todos os membros da JPA, a demarcarem-se de qualquer actividade inerente a 14 de Abril por ela representar única e exclusivamente o Patrono da JMPLA.

Fonte: CASA-CE

Neste sentido exortamos aos nossos companheiros a não participar pelos seguintes motivos:

a) A imposição do dia 14 de Abril, que é o dia da Juventude do MPLA, como o dia de toda juventude angolana é inaceitável e inadmissível. Porque demonstra claramente uma postura ditatorial, que põe em causa a reconciliação nacional e periga a estabilidade social.

b) Não está em causa a figura individual de Hoje-A-Yenda, que em vida não aceitaria ser simultaneamente Patrono da Juventude do MPLA e de todos jovens de Angola. A insistência em mantê-lo como símbolo máximo da JMPLA e de todos jovens angolanos configura também uma estratégia de desgastar a imagem deste nacionalista, expondo-o a uma contestação permanente. Esta situação preocupa alguns familiares de Hoje-A-Yenda.

c) Se a JMPLA insistir nesta imposição, Hoje-a-yenda, que já não é aceite como patrono da juventude angolana, será também contestado, nos próximos anos, como patrono da juventude do MPLA. Para preservar a imagem deste nacionalista, apelamos ao Presidente da República, a remover a organização juvenil do MPLA.

d) Quanto a nós, enquanto esta duplicidade durar, a JPA não vai comemorar o 14 de Abril como dia da juventude angolana, pois é anti - democrático, fere o princípio constitucional de igualdade perante a lei de todos os Partidos Políticos e de todos os cidadãos que militaram e lutaram em vários movimentos de Libertação Nacional e em outros movimentos sociais pró independência de Angola e, por conseguinte viola o espirito de reconciliação nacional, pondo em causa a estabilidade social. Todavia, vamos felicitar a JMPLA pelo dia do seu Patrono!

e) Como este conflito se arrasta por muito tempo, apelámos a CEASTA, o SICA e outras organizações de caracter religioso e, porque não a juventude religiosa a aconselhar a Direcção do MPLA e da JMPLA a abandonar a cultura de imposição e arrogância, pode ser que eles cedam aos conselhos dos representantes da força moral e religiosa do país.

Por último, propomos a criação de uma comissão de trabalho, ao nível do CNJ para analisar e propor uma data consensual para juventude angolana. Pois a ilusão de que o dia da juventude angolana é o 14 de Abril nunca vincará, numa Angola verdadeiramente democrática e reconciliada.

Hoje a juventude quer a CASA-CE e o seu presidente no poder em Angola. Esta juventude quando procura realizar acções públicas para manifestar as suas atitudes e contribuir para construção da democracia são maltratados pela polícia, perseguidos, descriminados a exemplo dos três jovens detidos e condenados recentemente por protestarem contra a má governação do actual governador de Malange.

Excelências, esta realidade estimula os sectores mais radicais da sociedade a defenderem a revolução como método para mudança política em Angola. Todavia, a Juventude Patriótica de Angola, inspirada pelos ideais que levaram a criar a CASA-CE, está a mobilizar a juventude angolana a adoptar uma acção histórica vigorosa, mas pacífica para a mudança pacífica e qualitativa em Angola.

Luanda aos 13 de Abril de 2018

O Secretariado Executivo Nacional da JPA



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: