Lisboa - O sub-procurador-geral da República de Angola, Luís Ferreira Benza Zanga foi “estranhamente” exonerado do cargo de Director da Direção Nacional de Investigação e Ação Penal (DNIAP), órgão da PGR, e consecutivamente despachado para a província de Cabinda.

Fonte: Club-k.net

Ficou apenas  quatro meses no cargo 

Em Abril do corrente ano o PGR, general Pita Gros, havia anunciado a instauração de um processo disciplinar contra Luís Zanga, depois de este procurador ter divulgado nome de indivíduos que estariam a ser investigados no processo da chamada burla tailandesa sem que que os visados soubessem que haviam sigo constituídos arguidos. Dentro dos visados, estava o ex- CEMGFAA, Geraldo Sachipando Nunda.É igualmente o procurador que tinha em mãos o processo de José Filomeno dos Santos.

 


Benza Zanga, regressou do Cuando Cubango há quatro meses onde trabalhou durante 14 anos como sub-procurador-geral da República. A forma prematura como foi agora exonerado, depois de pouco meses como diretor do DNIAP, esta a suscitar ventilações de que “a corda terá rebentado no lado mais fraco”.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: