Luanda - Nero é o nome do cão, pastor alemão, que ficou imortalizado na Polícia Nacional, fruto do seu bom desempenho como cão Polícia angolano.

Fonte: PN

NERO, O CÃO IMORTAL DA POLÍCIA NACIONAL

Nascido a 17 de Maio de 1997, na cidade do Cabo, República da África do Sul, o cão de raça Pastor Alemão, desde muito cedo passou a fazer parte do grupo operativo da Polícia Nacional nas missões de combate contra a criminalidade.

 

O heróico cão da Polícia Nacional fez parte da primeira equipa dos binômios que entrou em acção, unindo-se as Forças Armadas e efectivos da Unidade Anti-terrorismo (UAT), num período de dois dias para localizar ex- militares da UNITA, que se encontravam em fuga nas matas do leste do país.

 

Foi a 22 de Fevereiro de 2002, em perseguição destemida, que Nero fez o maior feito na história dos cães farejadores da Polícia Nacional, localizando a coluna militar onde seguia o então líder da UNITA, Jonas Savimbi.

 

Nero, num ápice de rendimento "olfactivo" que lhe era peculiar nas missões de combate ou de resgate, localizou o então líder da UNITA, Jonas Malheiro , tornando este feito no momento mais histórico da Brigada Canina.

 

Em 2006, após ser detectado um câncer "nasal" maligno, Nero foi sacrificado mortalmente, porém o seu corpo, embalsamado, jaz no Centro Psicotécnico do Comando da Polícia de Cavalaria e Cinotécnia.


"Foi a melhor maneira que encontramos para prestigiar o seu legado, criando o canil "Nero", explicou à reportagem do GCII, o Intendente, Hélio dos Santos, o homem que cuida do seu viveiro.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: