Benguela - Luanda, é dado como certo que com a chegada de João Lourenço no comando do MPLA por via do Congresso extraordinário do partido dos camaradas a realizar-se 7 de Setembro estão previstas reformas e mexidas no Executivo, perspectivando-se que a remodelação ocorra em finais de Setembro á Outubro do ano em curso, com as mais prováveis e notáveis mexidas ao nível do Executivo com as saídas mais evidenciadas de: Ângelo Viegas do cargo de ministro do interior, Ernesto Muangala do cargo de governador provincial da Lunda-Norte, Kundi Paihama do cargo de governador provincial do Cunene, Gonçalves Muadumba do cargo de governador provincial do Móxico, Marcelino Tchimpinge do cargo de governador provincial da Huíla, Boavida Neto do cargo de governador provincial do Bié, Joanes André do cargo de governador provincial do Zaíre, Pinda Simão do cargo de governador provincial do Uíge e Ruí Falcão do cargo de governador provincial de Benguela.


Fonte: Club-k.net

Uma fonte próxima fidedigna do partido dos camarada cogita-nos em tópicos eventuais nomes a serem nomeados pelo Presidente Joao Lourenço como são casos de: Vigílio Fontes Perreira, Anibal Rocha, Miguel Catráio, Aguinaldo Jaime, Armando Manuel, Mário Pinto de Andrade, José Pedro de Morais, Irene Neto e Jorges Dombolo.


Porém em seguida apresentam prováveis prognóstico em nomeações propostas ao Presidente João Lourenço com as informações ventilando possíveis cenários de Ruí Falcão rumar para Lubango, e o mesmo ser substituído em Benguela por Ex-ministro dos Transportes Augusto da Silva Tomás ou Aníbal Rocha, enquanto Eugénio Laborinho rumará ao ministério do Interior com a nobre e difícil missão de voltar estabilizar a criminalidade em alta que se regista nos últimos tempos na capital do país, o mesmo rendido em Cabinda por Agostinho de Nerí ou Tomás Mabiala, Miguel Catraio apontado para render Gonçalves Muadumba no Móxico, Armando Manuel apontado para substituir Mpinda Simao no Uíge, Mário Pinto de Andrade apontado para render Ernesto Muangala na Lunda-Norte, Irene Neto apontada para substituir Joanes André no Zaíre, José Pedro de Morais para render Álvaro Boavida Neto no Bié, Georges Dombolo para substituir Kundi Paihama no Cunene, Mario António Sequeira para render Ernesto Kuata Kanawa em Malanje, e enquanto Aníbal Rocha aparece novamente entre os nomes para ir render Marcelino Tchimpinge no Lubango.


Na outra vertente não seria de surpreender que com a nova dinâmica de governação que vem sido implementada pelo Presidente João Lourenço na sua era venha dar por término á acumulação comutativa de funções dos governadores províncias simultaneamente exercerem o cargo de 1o secretários províncias do MPLA, do Delegado provincial do interior ao mesmo tempo exercer o cargo de Comandante Provincial da polícia, e Delegado Provincial das Finanças que em simultaneidade ser director regional da AGT, pós muitos destes em várias ocasiões perdem-se não sabendo distinguir quando se apresenta nas vestes de um determinado cargo.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: