A carregar...

Artigos

Governo responsabiliza FLEC pelos atrasos do desenvolvimento da província de Cabinda

1 1 1 1 1 Como classifica este artigo? 0.00 (0 Votos)

Luanda - O Governo de Angola, após examinar a condução do Programa de Governação no que se refere à província de Cabinda e à situação nela prevalecente, realçou os "progressos evidentes" registados nos últimos anos no processo de estabilização, reconstrução e desenvolvimento desta província.


Fonte: Angop

Executivo condena “ataques terroristas” 

“O processo de estabilização, reconstrução e desenvolvimento da província de Cabinda, a par do esforço político para a conclusão do processo de paz e reconciliação nessa parcela do território nacional, está a ser levado a cabo nos últimos anos com progressos evidentes”, refere um comunicado do Governo de Angola distribuído hoje, quarta-feira, em Luanda, indicando que persistem “apenas factores de instabilidade potencial, nomeadamente tomadas de posição e actos de subversão e terrorismo assumidos pela FLEC”.

 

Segundo o comunicado, os factores persistentes são “ condenáveis por serem contrários à Constituição e à Lei”.

 

“O esforço político para a conclusão da paz e reconciliação nacional nessa província, fundamentado no Memorando para a Paz e Reconciliação na Província de Cabinda, conduziu à atenuação dos antagonismos, ao diálogo e às subsequentes conversações iniciadas em 2009 entre a delegação do Governo e a delegação da FLEC-FAC, chefiada esta pelo seu vice-presidente, Alexandre Builo Tati”, acrescenta o comunicado.

 

O comunicado faz igualmente referência a vários “ataques terroristas” registados durante o período de negociações com a FLEC-FAC, nomeadamente o ataque em 18/11/2009 na área do Dinge, contra uma coluna logística civil da empresa de prospecção de petróleos BGP, ao serviço da Sonangol, e o ataque, em 8/1/2010, contra o autocarro da selecção do Togo, que se deslocava do posto fronteiriço de Massabi para a cidade de Cabinda, a fim de participar no Campeonato Africano das Nações 2010.

 


“Não obstante os ataques terroristas ocorridos, a delegação do Governo prosseguiu e concluiu as negociações, rubricando com a delegação da FLEC-FAC vários entendimentos com vista à criação de condições para complementar e consolidar a paz e reconciliação na província de Cabinda”, acrescenta a fonte.

 

No caso, são referências, nomeadamente, a acta do encontro entre a delegação do Governo e a delegação da FLEC, de 26/11/2009, a acta de compromisso entre a delegação do Governo e a delegação da FLEC, de 7/1/2010, e o Memorando de Entendimento para a Cessação das Hostilidades com vista ao fim do conflito na Província de Cabinda, de 9/1/2010.

 

“Quando se esperava pela assinatura formal e a implementação dos entendimentos, em particular do Memorando acima referido, em Julho de 2010, a delegação da FLEC-FAC desistiu das conversações”, refere o comunicado, acrescentado que “após a desistência do diálogo e das conversações, a FLEC-FAC retomou a realização de ataques terroristas na província de Cabinda”.

 

Referências, nomeadamente, são os casos do ataque, em 8/11/2010, na área do Buco Zau, contra a empresa de petróleos BGP/SONANGOL, e o ataque, de 28/2/2011, na área do Buco Zau, contra uma coluna de logística de meios civis que era realizada pelas Forças Armadas Angolanas.

 

“Face à situação criada, e por imperativos de segurança, o Governo reagiu, orientando as Forças Armadas Angolanas e a Polícia Nacional para, no quadro da sua missão constitucional, darem a resposta operacional às ameaças da FLEC-FAC na província de Cabinda”, indica o comunicado, acrescentando que “foram realizadas no teatro operacional da província de Cabinda, de 1 a 3 de Março de 2011, operações conjuntas das FAA e da Polícia Nacional, que culminaram com a desarticulação das suas bases e unidades ao longo da fronteira nas áreas de Inhuca e de Massabi, tendo-se registado baixas dos dois lados”.

 

“Entretanto, tendo presente o respeito pela Constituição e demais legislação vigente na República de Angola, assim como o superior interesse nacional, o Governo da República de Angola reitera a sua contínua abertura, disponibilidade e determinação para prosseguir os esforços políticos para a conclusão da paz e reconciliação nacional nessa província, com base no Memorando para a Paz e Reconciliação Nacional na Província de Cabinda, o qual constitui a referência única para uma solução credível e de confiança”, lê-se no documento.






Debate o tópico nas redes sociais:





Debate no Club-K:


NOTA: Os comentários postados neste portal são publicados sem edição prévia e são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. Por favor, leia os Termos de Uso. O Club-K reserva-se ao direito de moderar os comentários suspeitos de conter palavras ofensivas e apagar os que não cumpram as regras.



Comentários Arquivados:



Actualizar comentários 

0 San dra 26-04-2011 11:32 #59
Nós vamos combater em Cabinda contra o ocupante Angola/Mpla até a ultima gota de sangue da nossa geraçaão.
+1 Anonimo 11-03-2011 16:05 #58
Finalmente o Governo reconhece que há guerra em Cabinda.
-1 feio como o coco- 11-03-2011 06:49 #57
TU SIM DEVERIAS IR DESCUBRIR ONDE ANDA A TUA MENTE
TU ES UMA ABERRACAO
0 ANGOLANO 10-03-2011 21:22 #56
O VOSSO ASSUNTO NÃO E DESENVOLVIMENTO E MASSA PARA O VOSSO PATRAO QUE VIVE QUE NEM UM REI EM FRANÇA E VCS NA POBREZA PORQUE A FLEC NÃO DEIXA A PROVINCIA IR PARA A FRENTE

ACORDEM
0 ANGOLANO 10-03-2011 21:22 #55
O VOSSO ASSUNTO NÃO E DESENVOLVIMENTO E MASSA PARA O VOSSO PATRAO QUE VIVE QUE NEM UM REI EM FRANÇA E VCS NA POBREZA PORQUE A FLEC NÃO DEIXA A PROVINCIA IR PARA A FRENTE

ACORDEM
+1 Voz do povo 10-03-2011 16:37 #54
Qual é o teu conceito de terrorismo? Tenho a certeza que não tens senso crítico dos factos e precisas de muitos anos de aprendizado. A tua mente é facilmente dominada.Estude rapaz!
0 Angolano 10-03-2011 16:36 #53
GRANDE MENTIROSO

PERCORRESTE ANGOLA NO TEMPO DAS FAPLA.
ACHAS QUE HOJE ESTA IGUAL????

SO MESMO UM ALDABRÃO COM TU PODE FAZER TAL AFIRMAÇÃO, OU NÃO ES ANGOLANO.

SE ES ANGOLANO ENTÃO NÃO VIAJAS PA.

DEIXA DE SER FANATICO E DIZ A VERDADE MEU CARO.

TODAS OS FINS DE SEMANA VIAJO POR ANGOLA E FORA DE LUANDA SIM PODE-SE COMPROVAR O DESENVOLVIMENTO DO PAIS SEU BURRO CEGO E MENTIROSO-
0 Voz do povo 10-03-2011 16:35 #52
Qual é o teu conceito de terrorismo? Tenho a certeza que não tens senso crítico dos factos e precisas de muitos anos de aprendizado. A tua mente é facilmente dominada.
0 Dr. Mandavid 10-03-2011 16:32 #51
Nas restantes pronvicias que nao tem flec, quem é o responsavel pelo atraso, o MPLA?
0 As 10-03-2011 16:27 #50
Vai te enterrar paspalho
leftCLUB-K.net é um portal informativo angolano ao serviço de Angola, sem afiliações políticas e sem fins lucrativos cuja linha editorial consubstancia-se na divulgação dos valores dos direitos humanos, educação, justiça social, analise de informação, promoção de democracia, denuncias contra abusos e corrupção em Angola.

O CLUB-K.net foi fundado aos 7 de Novembro de 2000, e é integrado por jovens angolanos (voluntários), com missão representativa em diversos países e reconhecido a nível internacional como uma organização não governamental.

NEWSLETTER

Assine a nossa Newsletter para receber novidades na sua caixa de e-mail. "Gosta" da nossa página no Facebook para receber novidades na parede do seu perfil no Facebook.

INSERE O SEU E-MAIL