Manifestações

Estudantes angolanos agendam protesto contra custos no ensino superior

Luanda - Os estudantes do ensino superior em Angola estão a denunciar aumentos de 100 por cento em taxas cobradas por universidades públicas e privadas e a subida das propinas, estando já convocado um protesto para sábado, em Luanda.

Fonte: D Noticias

Segundo informação enviada à Lusa pelo autodesignado Movimento de Estudantes Angolanos (MEA), que convocou uma marcha de protesto para as 14:00 (menos uma hora em Lisboa) de sábado, em causa estão os "preços exorbitantes" que dizem estar a ser praticados pelas universidades, públicas e privadas, na inscrição e taxas de ingresso.

 

Neste caso, segundo explicou Miguel Quimbenze, porta-voz do MEA, os aumentos, face ao ano escolar de 2015, chegam aos 100%, com taxas entre os 4.000 e os 12.480 kwanzas (23 a 76 euros).

 

Em Angola decorre nesta fase o processo de candidaturas ao ensino superior, cujo ano letivo deverá arrancar em março, com os estudantes a denunciarem igualmente aumentos generalizados nas propinas, face a 2015, passando para entre 30.000 e 38.000 kwanzas (177 a 224 euros) por mês, dependendo das universidades.

 

O salário mínimo nacional em Angola está fixado desde 2014 entre os 15.003,00 e os 22.504,50 kwanzas (88 a 132 euros), enquanto os preços não param de subir há mais de um ano, devido à crise financeira, económica e cambial que o país atravessa, face à quebra na cotação do petróleo.

 

O protesto convocado para sábado, previsto para terminar no largo 1.º de Maio, no centro da cidade de Luanda, visa ainda reclamar a implementação de um passe social do estudante, devido aos aumentos, este mês, do preço dos combustíveis e dos transportes públicos, que, dizem, vão "pesar nas despesas diárias com o transporte dos estudantes".

 

Além de 45 estabelecimentos privados de ensino superior legalizados (um destes sem funcionar), Angola conta com 28 públicos, que cobrem, nas sete regiões académicas, todo o país.

 

Mais de 269.000 estudantes frequentavam as instituições de ensino superior em Angola, no arranque do ano letivo de 2015, marcado pelo alargamento dos cursos de medicina às províncias do Uíge e do Cuando Cubango.

Movimento dos Ganhos da Paz convida Movimento Revolucionário para manifestação pela paz

AO

MOVIMENTO REVOLUCIONARIO

L U A N D A

N/Ref. 0094/COOR MGP/2015

ASSUNTO: MANIFESTAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL A FAVOR DA PAZ – A VOZ DO POVO-


Sobre o lema todos por Angola, o MOVIMENTO OS GANHOS DA PAZ vem por este intermédio convidar o MOVIMENTO REVOLUCIONARIO a participar na marcha a -VOZ DO POVO- no dia 12 de Setembro do corrente ano, com concentração no largo do triângulo.

 

O actual contesto social obriga a que a sociedade civil faça ouvir a sua voz. Deste modo estas marchas pacíficas da sociedade civil, visão trazer a VOZ DO POVO ao amplo debate nacional, na perspectiva do direito do povo Angolano, se expressar de modo a promover a inclusão social e viver em paz depois de décadas de conflito armado.

 

Sem paz não há coesão familiar, não há socialização, não salas de aulas, o País fica reduzido a miséria absoluta, nasce as imigrações em massa e o sofrimento do angolano na condição de refugiado. Assim a paz é um património não partidário, mas sim colectivo do povo Angolano e precisa ser preservado.

 

MARCHEMOS JUNTOS SEM CORES PARTIDÁRIAS NEM MENSAGENS QUE ATENTEM CONTRA PAZ, A SOBERANIA E A UNIDADE NACIONAL.

VIVA ANGOLA

TODOS POR ANGOLA

 

DA COORDENAÇÃO DO MOVIMENTO OS GANHOS DA PAZ EM LUANDA AOS 09 DE SETEMBRO DE 2015.

A ORGANIZAÇÃO

Detido correspondente da VOA e Rafael Marques em Luanda

Luanda - Coque Mukuta, que cobria a marcha das mães dos activistas reprimida pelas autoridades, foi solto três horas depois, bem como o activista Rafael Marques.

 

Fonte: VOA

O correspondente da VOA em Luanda Coque Mukuta foi detido esta sábado, 8, pela Polícia Nacional enquanto fazia a cobertura da marcha organizada pelas mães dos activistas detidos a 20 de Junho e acusados de planearem um golpe de Estado em Angola.


Ele foi detido por volta das 13:40, minutos antes do início da marcha, mas solto meia hora mais tarde.Pouco tempo depois, Mukuta foi outra vez detido pela polícia, que lhe retirou a câmara fotográfica. A partir de então, ele foi mantido no carro da polícia durante três horas até ser deixado num local bem distante da manifestação, que, entretanto, foi reprimida pelas autoridades.


O conhecido activista Rafael Marques também foi "retido" pelas autoridades, quando acompanhava a manifestação. "Detiveram-me, tiraram-me a máquina fotográfica e obrigaram-me a entrar no carro deles. Disseram-me que tinham todo o poder para tomar as medidas coercivas e que se fosse necessário davam-me uma sova ali", disse Marques à agência Lusa.


A marcha protagonizada por cerca de 40 pessoas começou por volta das 14 horas, mas foi reprimida pela política que "usou de alguma agressividade contra as mães", segundo disseram à VOA  testemunhas oculares.


A polícia usou cães e cacetetes para dispersar as pessoas.


As mães e parentes dos 15 jovens detidos organizaram o que chamaram de "marca de repúdio" para pedir a libertação dos jovens que integram o autodenominado Movimento Revolucionário.


O Governo da Província de Luanda emitiu um comunicado na quarta-feira a dizer que a marcha não podia acontecer por violar a lei que impede que protestos sejam realizados a menos de 100 metros de prédios que albergam órgãos de soberania, como a Procuradoria Geral da República.


Antes, os organizadores encontraram-se com o comandante geral da Polícia Nacional Ambrósio de Lemos, na quinta-feira, e o vice-procurador geral da República Hélder Pita Grós, na sexta-feira, tendo aqueles responsáveis pedido que a marcha fosse suspensa porque iriam fazer tudo para que houvesse um desfecho do caso dentro de uma semana.


As mães e parentes decidiram manter a marcha, como disse à VOA na sexta-feira, 7, Adália Chivonde, mãe do activista Nito Alves.


"Se até amanhã (hoje) eles não forem libertos, sairemos à rua", garantiu Chivonde.


Ontem, Hélder Pita Grós disse a jornalistas que o processo  está em fase final de investigação, a concluir dentro de "poucos dias".


"Nós deveremos ter o processo concluso dentro de poucos dias, isso sim posso garantir porque é o nosso trabalho. Agora a fase seguinte, só depois disso é que saberemos, se o processo vai para o tribunal, se há matéria de acusação", concluiu o vice-procurador geral da República.

Testemunhas garantem que membro do Movimento Revolucionário não recebeu viatura do regime

Luanda – As Mães dos conhecidos “15 presos políticos”, acusados de planear golpe de Estado contra o Presidente Dos Santos, fizeram sair uma nota para ajudar o Movimento Revolucionário, a se reencontrar depois de terem surgido suspeitas de que um dos seus membros, Raúl Mandela (na foto) teria recebido uma viatura de um “desconhecido” e que estava a ter dificuldades de explicar a sua origem da mesma aos amigos.

Fonte: Club-k.net 

As mamas confirmam a existência da referida viatura e esclarecem  que a mesma “de marca Hilux, foi facilitada por um cidadão angolano, solidário com o nosso sofrimento que pediu para não revelar o seu nome por motivos  de perseguições que o país assiste.”

 

 “apenas escolhemos o Raul Mandela para conduzir o mesmo carro por possuir uma carta de condução e que nos ajuda a custo zero uma vez que as cadeias em que estão detidos ficam distante”, le-se na nota das senhoras cuja integra reproduzimos.

 

 

 

 

 

 

A carregar ...

Jovens no Uíge convocam manifestação pela libertação de presos políticos

Uige - Jovens do Movimento Revolucionário realizam nos dias 28 e 29 deste mês, em Uíge, uma manifestação para exigir justiça, libertação dos activistas politicos presos em Luanda e direitos humanos.

*Moniz Francisco
Fonte: VOA

Um dos activistas disse à VOA, no anonimato, que a concentração terá lugar nas imediações do ISCED do Uíge, a partir das 16 horas, devendo a manifestção terminar na provedoria de justiça.


“Mandamos um documento ao governo Provincial, à Policia nacional e inclusive às igrejas” para formalizar a manifestação, disse.

O jovem acrescentou que “pedimos à nossa polícia para proteger os cidadãos, porque a nossa manifestação é pacífica".

Benguela: Polícia prende jovens que marcaram manifestação para dia 29 deste mês

Benguela - Hoje, 25 de Agosto de 2015, por volta das 9h e 30, dois dos organizadores da manifestação marcada para 29 deste mês, foram presos nas redondezas do Mercado municipal de Benguela quando faziam a distribuição de folhetos de mobilização para a referida manifestação.

Fonte: OMUNGA

A manifestação tem como objectivo exigir a libertação dos activistas presos em Angola e contra a má governação do país.

Os organizadores fizeram a entrega da carta ao governo provincial de Benguela a 11 de Agosto e foi respondida negativamente no mesmo dia. O governo argumentou a sua proibição fazendo recurso ao artigo 129º, pontos 4 e 5 da Constituição, que se refere às competências exclusivas da Assembleia Nacional para a destituição do presidente da república. Diz ainda, que tal manifestação "é susceptível de gerar reacções contrárias e de provocar alterações à ordem estabelecida".

A OMUNGA conversou com Pongote que se encontrava também na altura a distribuir os folhetos e conseguiu fugir e refugiu-se nas instalações da UNITA

Jovem espancado pela polícia por suspeita de ser manifestante

Lisboa – Um jovem em Luanda, de nome não identificado foi brutalmente espancado por agentes da Policia Nacional, por suspeita de ser manifestante. O mesmo foi acudido pelo Presidente da CASA-CE, Abel Chivukuvuku, uma vez que o acto de agressão aconteceu no perímetro da residência do político no bairro alvalade, em Luanda. . 

Fonte: Club-k.net

Foi acudido por Abel Chivukuvuku

De  acordo testemunhas, o dirigente da oposição assumiu responsabilidades reencaminhado o jovem para o hospital “mas mesmo assim foi seguido por um oficial da policia”

 

De realçar que os jovens do movimento revolucionários convocaram uma manifestação para esta quarta-feira em Luanda tendo entretanto, sido sabotada pelo MPLA. Os jovens deste partido ocuparam o mesmo local sob argumentação de que estariam a festejar o aniversario de Hoji Ya Henda, conforme fez saber o seu líder Luther Rescova, aos microfones da RNA.

 

A manifestação previa apelar as autoridades a libertação dos presos políticos no país e ao respeito pelas liberdades cívicas. Em reação o executivo sob liderança do Presidente José Eduardo dos Santos, colocou a Policia e SINSE na rua provocando actos de vandalismo e agressão contra a população.

 

 

 

 

 

 

 

 

Polícia detém 17 organizadores da manifestação pró-activistas

Luanda - A polícia angolana deteve no início da tarde desta quarta-feira, 29, em Estalagem, município de Viana, 17 organizadores da manifestação anunciada para esta tarde para pedir a libertação dos 15 activistas do autodenominado Movimento Revolucionário.

Fonte: VOA

Entre os detidos estão os activistas David Salei, António Quissanda e Coronel Fuba.

As operações foram coordenadas pelo comandante Francisco Notícia e aconteceram antes da manifestação dos pró-activistas marcada para as 15 horas na Praça 1º. de Maio.

Recorde-se que desde o início da manhã membros da Juventude do MPLA (JMPLA) e da Organização da Mulher Angolana (OMA) realizam uma contramanifestação de apoio ao Governo.

Por volta das 9 horas o jornalista Gonçalves Vieira, da Rádio Despertar, foi detido por, alegadamente, estar a fazer uma cobertura ilegal, tendo sido libertado duas horas mais tarde.

Quem Somos

CLUB-K ANGOLA

CLUB-K.net é um portal informativo angolano ao serviço de Angola, sem afiliações políticas e sem fins lucrativos cuja linha editorial consubstancia-se na divulgação dos valores dos direitos humanos, educação, justiça social, analise de informação, promoção de democracia, denuncias contra abusos e corrupção em Angola.

Informamos o público sobre as notícias e informações ausentes nos canais informativos estatal.  Proporcionamos ao público uma maneira de expressar publicamente as suas opiniões sobre questões que afectam o dia-a-dia, qualidade de vida, liberdades e justiças sociais em Angola... Leia mais

Contactos

 

  • E-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

  • WhatsApp: (+244) 918 512 433 Para uso no aplicativo WhatsApp apenas!

  • Reino Unido : (+44) 784 848 9436

  • Buffalo / EUA: (+1) 347 349 9101 

  • New York /USA: (+1) 315 636 5328

Newsletter

Assine a nossa Newsletter para receber novidades diárias na sua caixa de e-mail.

INSERE O SEU E-MAIL

Infográficos