Diáspora

Representante da CASA-CE escreve a PR Francês sobre as violações dos direitos humanos em Angola

França - O Representante da Convergência Ampla de Salvação de Angola – Coligação Eleitoral (CASA-CE) em França, Emanwell MAYASSI, também conhecido por Patriota Liberal, no âmbito da visita do Presidente francês a Angola, aproveitou a oportunidade e escreveu uma carta ao Chefe de Estado francês e ao Ministro dos Negócios Estrangeiros deste país, Laurent Fabius, na qual explicou a situaçao dos direitos humanos e liberdades fundamentais prevalecente em Angola.


Fonte: CASA-CE


Com efeito, Patriota Liberal explicou ao Chefe de Estado francês que Angola é um Estado democrático apenas no papel. No quotidiano ela é uma autêntica ditadura, um regime autoritário no qual os direitos e liberdades consagrados na Constituiçao da República são violados e quem reclama o seu respeito é simplesmente reprimido violentamente pela polícia nacional.


Patriota Liberal ilustrou a sua afirmação citando os casos dos ativistas cívicos, José Marcos Mavungo e colegas que se encontram detidos desde 14 de Maio do ano em curso por convocar uma manifestação de denúncia das violações dos direitos do homem na província de Cabinda. Mas também os dos jovens revolucionários que foram arbitrária e ilegalmente detidos por participar duma formação sobre as teorias de derrube dos ditadores.


Patriota Liberal explicou também que para calar todas as vozes discordantes o regime não hesita em recorrer as práticas de intimidação, ameaças e em alguns casos até assassinatos. Citou o exemplo do militante e dirigente do seu Partido, Hilbert Ganga que foi friamente assassinado pela guarda presidencial do Presidente angolano José Eduardo dos Santos a 23 de Novembro de 2013. Citou também as tentativas de assassinato dos deputados do principal Partido na oposiçao em Angola, Mfuca Muzemba e Liberty Chiyaka alguns meses atrás.


Patriota Liberal sublinhou que os interesses económicos não podem estar acima dos direitos da pessoa humana e das liberdades fundamentais. Mas também que as vidas dos africanos importam tanto como as dos ocidentais.


Assim sendo, pediu ao Presidente francês que pressionasse as autoridades angolanas no sentido a respeitarem os direitos dos angolanos assim como as liberdades fundamentais.


Enfim, Patriota Liberal pediu ao Presidente François Hollande que solicitasse ao governo angolano a libertação de todos os jovens revolucionários que se encontram detidos sem razão em diferentes cadeias de Luanda, e a do senhor José Marcos Mavungo e seus colegas.


Para o Representante da CASA-CE em França, a acusação de conspiração  contra o Presidente da República é mais uma invenção do regime angolano a fim de desviar as atenções dos angolanos dos candentes problemas sociais de vária ordem que os afligem fortemente  nestes últimos tempos.


Patriota Liberal disse que esta acusação de preparação do golpe de estado, com computadores, esferográficas e folhas de papel, tem também como outro objetivo inconfesso o de justificar a limitação dos direitos de manifestação que o regime se prepara para introduzir na Constituição da República de Angola.


Patriota Liberal encorajou todos aqueles que lutam pela democratização efetiva de Angola, a parar de suplicar ou pedir os favores do cidadão José Eduardo dos Santos e começar a exigir que este respeite as leis da República de Angola as quais todo indivíduo, pouco importando o seu ramo social ou cargo no aparelho do Estado, deve respeitar. Ninguém é e nem deve ser intocável ou acima da lei. O único ou a única intocável deve ser a lei.


Os angolanos querem que se construa em Angola uma sociedade de estado de direito. Uma sociedade na qual todos seremos iguais perante a lei e teremos os mesmos direitos, deveres e oportunidades. Uma sociedade onde não haverá intocáveis nem privilegiados. Uma sociedade onde viveremos todos juntos como irmãos, em harmonia e em unidade na diversidade. Uma sociedade verdadeiramente reconciliada, livre, unida, igualitária, solidária, mais justa, democrática, desenvolvida, progressista…


Quem está contra a construção  desta espécie de sociedade em Angola, quer aberta e assumidamente, quer no seu coração ou na sua atitude e conduta de cada dia, este indivíduo é inimigo de Angola e dos angolanos.


Pois, a construção duma Angola melhor para todos os angolanos sem discriminações de qualquer espécie nem exclusão de quem quer que seja, é o maior sonho de todos aqueles angolanos que lutam quotidianamente contra as injustiças e as violações dos direitos e liberdades fundamentais da pessoa humana.


Todos por Angola – Uma Angola para todos

Paris, aos 02 de Julho de 2015


O Gabinete do Representante da CASA-CE em França
E-mail : Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.  

Canadá: Embaixador angolano afirma que José Eduardo dos Santos é uma referência em África

Ottawa - O embaixador extraordinário e plenipotenciário de Angola no Canadá, Edgar Gaspar Martins, manteve no fim da tarde de Sábado, um encontro de cortesia, auscultação e partilha de ideias no âmbito político, económico e social, com os angolanos residentes nas cidades de Toronto e Hamilton, província de Ontario.

Fonte: Angop

Embaixador reúne-se com angolanos em Toronto

No encontro, Edgar Martins manifestou a necessidade dos angolanos residentes neste pais manterem-se unidos e organizados nas suas associações para que possam tornar-se cada vez mais fortes e respeitados no interior e exterior do Canadá e ao mesmo tempo criar uma maior independência em relação às ajudas financeiras da embaixada.


Este encontro, realizado na sequência do programa de auscultação das comunidades, iniciado no passado fim-de-semana em Montreal, serviu para que o diplomata angolano passasse em revista o actual momento que se vive no país.


O chefe da missão diplomática angolana fez uma incursão pela política externa do país, apontando os factos mais relevantes do percurso de Angola, a nível internacional, que a torna, bem como ao seu presidente, José Eduardo dos Santos, uma referência em África, citando como alguns exemplos, a recente nomeação para o Conselho de Segurança da ONU, a liderança da região dos Grandes Lagos e o papel decisivo na pacificação de conflitos regionais.


Apelou, ao terminar, ao patriotismo e orgulho dos presentes em serem angolanos, trabalhando e estudando na diáspora, para que num futuro próximo possam dar o seu contributo para o desenvolvimento de Angola.


Os membros da comunidade solicitaram ao embaixador maior celeridade na tramitação de documentos, propondo, tal como aconteceu em Montreal, a abertura do sector consular aos fins-de-semana para atendimento dos compatriotas que por razões de estudo, trabalho ou morada distante não se possam dirigir à embaixada nos dias úteis.


Propuseram, também, que a embaixada forneça alguns livros escolares do nosso sistema de ensino e que interceda, junto das autoridades competentes, para uma redução dos encargos alfandegários para materiais e equipamentos de alta tecnologia que sirvam para a abertura de pequenas e médias empresas de cidadãos regressados a Angola.

De entre as várias iniciativas de relevo da comunidade, estão a recolha de fundos para a construção de uma escola em Maquela do Zombo e um centro médico na província do Huambo, o acompanhamento migratório e de assentamento de compatriotas, a disponibilidade de aulas de português, história e geografia de Angola e a realização de actividades de carácter social e desportivo.


No encontro foi apresentada a Miss Turismo Toronto, a angolana Priscila Paulo e foi efusivamente saudado um grupo de jovens angolanos recentemente formados e graduados, em várias especialidades, em Universidades do Canadá.

Embaixador de Angola no Canadá: "Melhor gestão e controlo dos fundos disponíveis"

Ottawa - O embaixador extraordinário e plenipotenciário de Angola no Canadá, Edgar Gaspar Martins, manteve neste final de semana, na sede da Associação da Comunidade Angolana residente em Montreal, um encontro de auscultação com os cidadãos angolanos residentes.


Fonte: Angop

No encontro, Edgar Martins fez uma breve resenha da conjuntura política, económica e social de Angola, sublinhando os ganhos da paz e unidade nacional, consubstanciados nos avanços visíveis nos sectores da educação, saúde, infra-estruturas, habitação, entre outros.


O diplomata angolano alertou para a actual crise financeira que o país atravessa, que obriga a uma melhor gestão e controlo dos fundos disponíveis.


Apelou à comunidade para uma melhor organização interna, para que se torne uma parceira forte e independente da missão diplomática e não um organismo dependente dos apoios financeiros da embaixada.  


O chefe da missão diplomática fez uma incursão pela política externa do país, destacando a recente nomeação de Angola para o Conselho de Segurança da ONU, a liderança da região dos Grandes Lagos e o papel decisivo na pacificação de conflitos regionais.


Os membros da comunidade solicitaram ao embaixador maior celeridade na tramitação de documentos.


No próximo dia 26, o embaixador Edgar Martins manterá um encontro com a comunidade angolana residente em Toronto.

Livro de antiga guerrilheira da UNITA é lançado em Lisboa

Lisboa – Será lançada no próximo dia 30 de Julho, pelas 18:30, na livraria do Bertrad do Chiado, em Lisboa a autobiografia de Anabela Chipeio Muekalia, uma antiga guerrilheira da UNITA, que presentemente lecciona numa Univeridade em Washington.

Fonte: Club-k.net

 

O livro é descrito (pela FNAC) como um relato autobiográfico de uma jovem angolana apanhada pelo turbilhão da guerra que destrói todas as suas referências familiares. Ela consegue, nesses anos dramáticos, na Jamba e em outros teatros de combate, em Angola ou em países estrangeiros, encontrar as forças e os objetivos suficientes – pessoais e patrióticos – para prosseguir a vida e se superar sempre, estudando e acabando por encontrar, depois da paz, uma felicidade que toda aquela luta torna hoje ainda mais valiosa. Uma lição de vida de uma mulher angolana.

 

Anabela, viveu como refugiada na Namibia tendo depois sido enviada para o Senegal como bolseira da UNITA. É casada com Domingos Jardo Muekalia, antigo representante da UNITA em Londres e em Washington.

 

 

 

 

Doentes angolanos dizem-se abandalhados pela Embaixada de Angola

Lisboa - Um grupo de doentes angolanos de junta médica em Portugal, clamam humildemente socorro ao governo angolano a sociedade civil e em geral, por serem abandalhados pela embaixada de angola em Portugal.

 

Fonte: Club-k.net

Esta constatação consta de uma nota de protestos dos mesmo, onde acusam um funcionário Nuno Marcelo Oliveira de ter alegadamente privatizado o Sector de saúde da Embaixada de Angola em Portugal.

 

As acusações contra o referido funcionário são ilustradas nas seguintes atitudes a saber:

  • O não pagamento dos subsídios de subsistência á mais de 6 meses.
  • Afastamento compulsivo de doente em tratamento sem o concebimento e aprovação dos médicos locais.
  • Expulsão de doentes que se encontram ainda em tratamento, fora das pensões.
  • Corte de subsídio de subsistências á doentes com insuficiência renal crónica (transplantados renais).
  • Imposições aos doentes á recorrerem ao sistema de saúde pública Portuguesa. Descartando de quaisquer responsabilidades do sector para com os doentes.
  • O mesmo ignora doentes com credências de junta médica, vindo de Luanda - Angola.
  • Chefe do sector da saúde Sr. Nuno Marcelo Oliveira, força sua adjunta, á proceder assinaturas de cheques, para a compra de artigos de luxo, para o uso pessoal. Exemplo a compra da viatura, Mercedes TOP DE GAMA, que custou aos cofres do Angolano mais de 08 mil euros  cujo os valores estariam ao pagamento dos subsidio de subsistência dos doentes, bem como das dividas nos hospitais e pensões.
  • O mesmo, após de concluir uma acção barbaria diz, vão se queixar onde quiserem.

 De acordo com os queixosos “os doentes só clamam á protecção das suas vidas. Todos aqueles que são famílias, amigos conhecidos que clamam a verdade do Direito, PARTILHA em gesto de solidariedade.”

Antigos trabalhadores na ex-RDA manifestam-se em Bruxelas

Luanda - Como a VOA anunciou ontem, cerca de 250 antigos trabalhadores angolanos na ex-República Democrática Alemã(ex-RDA) manifestaram-se nesta sexta-feira, 5, em Bruxelas para exigirem ao Estado angolano o dinheiro que a Alemanha pagou e que nunca lhes foi entregue.

Fonte: VOA

“Dos 100% que devíamos receber, 25% recebemos e 75% iam para Angola, sem nosso conhecimento. A Alemanha cumpriu o prometido e o Governo angolano tinha de fazer chegar esses valores aos ex-trabalhadores, mas nunca aconteceu”, disse à Lusa Fausto Cumbico, um dos organizadores do protesto.

 

“Senhor presidente, 24 anos. Basta. Queremos uma solução definitiva”, podia ler-se nas camisolas dos manifestantes, cuja maioria vive na Alemanha.

 

"Não é nossa intenção manchar a imagem de Angola aqui na Europa, mas a necessidade nos obriga, e este é um direito que temos porque foi o nosso trabalhamos e não vemos o nosso dinheiro, enquanto isso não acontecer as marchas aqui não vão parar", advertiu Miguel Cabango à VOA.

 

De acordo com os ex-trabalhadores e alguns documentos que possuem, 1.700 angolanos encontram-se nessa mesma situação e cada um espera receber 180 mil dólares.

Portugal: Polícia conta por que comissário de bordo da TAAG se atirou do táxi

Lisboa - O jovem de 22 anos que morreu depois de cair de um táxi na Segunda Circular, em Lisboa, terá saltado do carro em andamento porque estava com medo de ser assaltado ou alvo de uma combinação entre o taxista e a mulher que o acompanhava.A história é avançada pelo "Correio da Manhã", que dá conta das conclusões da investigação da PJ, que entretanto identificou o taxista.

Fonte: Msn

Rui Dibuela, o comissário de bordo da TAAG, jantou no Centro Comercial Colombo e apanhou o táxi com uma mulher (que tinha conhecido recentemente) para um hotel na zona do Campo Grande.Mas mal começou a viagem, o taxista ter-se-á envolvido num despique com outro condutor, guiando de forma agressiva. O jovem ter-se-á assustado e temido que fosse vítima de um esquema entre o motorista e a mulher. Querendo escapar da situação, abriu a porta do carro e saltou em andamento, tendo batido com a cabeça no asfalto e ficando inanimado junto às bombas da Repsol. Morreu horas depois já no hospital.

A investigação apurou que a mulher saiu cerca de um quilómetro depois, história confirmada pelo taxista, e que não se conheciam antes deste incidente.

 

África do Sul: Angolano recebe diploma numa das melhores Universidade de África

Joanesburgo - Um estudante angolano na África do Sul, Yuri Torres Vieira Dias Cunha recebeu no passado dia 5 do corrente mês o seu diploma em direito pela “UNISA-University of  South Africa”, instituição que se encontra no rank das “top10” das melhores do continente africano.

Fonte: Club-k.net

A atenção que se presta ao assunto,  deve-se ao facto de o mesmo ser um dos raros angolanos a concluir com sucesso o curso de direito incluindo uma pós- graduação na mesma área de estudo. 

 

Recentemente uma outra angolana, Mila Malavoloneke, concluiu  também  o curso de direito na “Wits University”, uma outra instituição sul africana que tem liderado o “top 10” das melhores de África. Esta jovem   jurista  terminou igualmente  uma pós graduação e  está em vias de avançar com um mestrado em direito marítimo. Mila Malavoneque que é uma destacada activista, nas redes sociais  é filha do académico angolano Celso Malavoloneke.

 

Edson Vieira Dias  Cunha, Herivaldo "Hery" Augusto, Lidiana Baptista, Erica Cerejo, Ana Costa e Aristides Cabeche são outros estudantes de Angola que receberam os seus diplomas de licenciatura em prestigiadas universidades sul africanas, no ano académico de 2013/2014.

 

 

 

 

 

 

 

Quem Somos

CLUB-K ANGOLA

CLUB-K.net é um portal informativo angolano ao serviço de Angola, sem afiliações políticas e sem fins lucrativos cuja linha editorial consubstancia-se na divulgação dos valores dos direitos humanos, educação, justiça social, analise de informação, promoção de democracia, denuncias contra abusos e corrupção em Angola.

Informamos o público sobre as notícias e informações ausentes nos canais informativos estatal.  Proporcionamos ao público uma maneira de expressar publicamente as suas opiniões sobre questões que afectam o dia-a-dia, qualidade de vida, liberdades e justiças sociais em Angola... Leia mais

Contactos

 

  • E-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

  • WhatsApp: (+244) 918 512 433 Para uso no aplicativo WhatsApp apenas!

  • Angola : (+244) 943 939 404 

  • Reino Unido : (+44) 784 848 9436

  • EUA: (+1) 347 349 9101 

Newsletter

Assine a nossa Newsletter para receber novidades diárias na sua caixa de e-mail.

INSERE O SEU E-MAIL

// TAG FOR ADVERTISEMENT