Lisboa –  Não esta a ser tomada com  acuidade, informações postas a circular  pelo circulo presidencial, segundo a qual  o presidente  José Eduardo dos Santos   manifesta  intenção de extinguir o Grupo de Revitalização e Execução da Comunicação Institucional da Administração (GRECIA), para evitar criticas ou aproveitamento  da oposição política em Angola em  fase eleitoral.


Fonte: Club-k.net

Para evitar criticas da oposição nas eleições

Criado por despacho Nº 52 /2011, o GRECIA  tem  a    missão  de proceder a lavagem da imagem do regime. O receio   sobre o possível aproveitamento político por parte da oposição   ganhou  consistência no seguimento   de denuncias feitas pelo     jornalista  Rafael Marques  que descobriu que     a Presidência da Republica através do GRECIA teria canalizado fundos para a Semba-Comunicação,  que é a  empresa ligada aos  filhos do  PR, a quem  o regime   subcontratou para   fazer  a  gestão da imagem  e  da  comunicação institucional do governo,  a luz de uma parceria firmada  com  a Presidência angolana.

 

“Para o ano fiscal de 2012, o orçamento específico da Presidência apresenta um encargo de akz 1,579,858,000 (equivalante a US$17 milhões de dólares) para a campanha do seu regime, na CNN, por via da Semba Comunicação” escreveu Rafael Marques acrescentando que “A empresa dos filhos do Presidente também é responsável pelo projecto da TPA Internacional, para o qual José Eduardo dos Santos afecta, do seu orçamento institucional, uma verba de akz 2,154,460,028 (equivalente a US$23 milhões de dólares para o ano fiscal de 2012).”

 

A pouca fé que estaria ser dada as manifestações  sobre a eventual   extinção do GRECIA é  apoiada em constatações  cuja  pratica apontam pretensões contrarias.  Muito recentemente, o GRECIA  mudou-se para uma nova instalação situada na cidade alta, onde funcionou o  Ministério da Saúde.   Para alem de as novas instalações estarem   totalmente equipadas foram admitidos novos consultores angolanos  (Helder  Barbér, Carlos Rosado, Ismael  Mateus, Paulo Júlião ) , e mais alguns portuguêses  e brasileiros. O GRECIA conta desde a sua fase inicial  com outros  consultores nacionais  como   Victor Fernandes (ex-director da revista Expansão),   Benedito Joaquim (Comunicólogo e Jornalista TPA ),  Rui de  Castro (PCA da agencia ORION ligada ao MPLA)  e Belarmino Van-Dunem (acadêmico) a quem cabe prestar pareceres político.

 

O GRECIA  tem um coordenador Sérgio Neto, igualmente director executivo da Semba  e que responde ao Chefe da Casa Civil da PR, Carlos Maria Feijó. O  trabalho do grupo esta igualmente   centrado com a introdução de  novos  programadas na TPA destinados  a mostrar uma nova imagem de Angola.  Em finais de 2011, o GRECIA incluiu na grelha da televisão publica  novos programas nomeadamente, o “espaço público”, “Violência domestica”, “Angola Magazine” e “Gente da Banda”.


De lembrar  que a  agencia  Semba Comunicação, que coordena do GRECIA,   destacou-se pela campanha   internacional da Agência Nacional de Investimento Privado (ANIP) com uma forte presença no canal de televisão,  CNN Internacional.  Foram também responsável pela mudança de visual da   marca do Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA). Porém, o seu trabalho de referencia foi a gestão do canal 2 da TPA.


Recentemente, o portal Makaangola.org desencadeou uma campanha destinada a solicitar o cancelamento do contrato das publicidade da imagem do regime na CNN por parte da Semba pelo uso de fundos públicos por via do nepotismo e trafico de influencia.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: