Benguela  - Estava previsto dar início hoje (12 de Março de 2012) pelas 09 horas, o julgamento sumário dos 3 jovens detidos desde 10 de Março, após a intervenção da Polícia de Intervenção Rápida (PIR) no Largo da Peça, em Benguela, para impedir a realização de uma manifestação. A mesma foi organizada com o objectivo de protestar contra a nomeação de Suzana Inglês para o cargo de presidente da CNE.


Fonte: quintasdedebate.blogspot.com

Contradição nas acusações

Entre os detidos, encontra-se o manifestante Hugo Kalumbo e o activista da OMUNGA, Jesse Lufendo.


Os advogados de defesa, Francisco Viena e David Mendes, que chegou esta manhã de Luanda, desdobraram-se em esforços para que o processo tivesse certa celeridade tomando em conta o valor da liberdade que se está a negar a estes jovens desde a sua detenção. No final da manhã apresentaram um requerimento ao Procurador junto do Tribunal a solicitar o cancelamento da continuidade do processo tomando em conta o facto de que é o governo da província de Benguela que se encontra em falta com o legislado. O pronunciamento do Procurador sobre a decisão da análise deste pedido ficou marcado para as 14 horas.


Já no final do dia, o Procurador pronunciou-se pela marcação da sessão de julgamento para amanhã (13/03/012) pelas 14 horas. Esta decisão foi argumentada tomando em conta que na queixa encontra-se a acusação de que os detidos teriam arremessado pedras contra a polícia e assim, as vítimas estarão presentes amanhã.


Esta acusação contraria as declarações do Comandante da polícia durante a conferência de imprensa que deu na tarde de 10 de Março, onde apresentava a acusação de "arruaça".


Muitos familiares, amigos e colegas para além de muitos solidários, permaneceram durante horas nas instalações do Tribunal Províncial de Benguela como nos espaços por defronte ao mesmo.


Havia também a presença de vários jornalistas de diferentes órgãos da comunicação social privada e não se denotou a presença de nenhum dos órgãos públicos.


Uma forte presença policial, incluindo da PIR, como nunca antes visto, chamou à atenção de todos os que por aquela zona passavam.


Dos contactos com os jovens detidos, denotou-se uma elevada auto-estima e a moral alta. No final, os detidos foram levados para a Penitenciária de Benguela e já não regressaram à DPIC onde tinham permanecido até então.


No final, o grande número de motoqueiros ali concentrado em sinal de solidariedade, manifestaram-se por defronte ao Tribunal dizendo palavras de ordem como "ABAIXO A DITADURA"!



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: