Lisboa – O  Presidente da República, José Eduardo dos Santos nomeou o  novel   Conselho de Administração  do Fundo Petrolífero (FP), ao qual faz parte José Filomeno de Sousa dos Santos, e Eduardo Santos, um sobrinho seu formado na Inglaterra. O recém nomeado  PCA, do FP é Armando Manuel que passa acumular com o cargo  que exerce  de Secretário para os Assuntos Económicos do PR.


Fonte: Club-k.net

Cada vez mais próximo ao palácio  presidencial

Por via do Despacho Presidencial Nº 19 /2012, o Presidente da República,  delegou  poderes ao Ministro das Finanças, Carlos  Alberto Lopes para conferir posse aos membros do Conselho de Administração do Fundo Petrolífero cujo acto aconteceu a semana passada no  ministério na presença dos directores nacionais e dos respectivos secretários de Estado (Secretária de Estado das Finanças,  Valentina Filipe;  do Orçamento;  Alcides Safeca, do Tesouro,  Neto Costa).


O assunto da nomeação como o da  tomada de posse, não foram ainda  objecto de anúncio público, aparentemente para evitar   reações constrangedora por parte da sociedade política angolana. Em Janeiro passado, o Jornal de Angola e ANGOP, anunciaram a nomeação dos   conselhos  de  administração  do Comissão de Mercado de Capitais de Angola  e do Fundo Petrolífero  mas sem no entanto mencionar o nome dos integrantes do FP.    


O Fundo Petrolífero  foi criado para apoiar   o desenvolvimento de projectos nos sectores da Energia e Águas e outro que estabelece o regime jurídico aplicável à Zona Económica Especial Luanda-Bengo.  Fazem parte dos seus  órgãos,   as seguintes estruturas a saber: a) Conselho de Administração; b) Conselho Consultivo; c) Conselho Fiscal.


De acordo com a sua definição estatutária, o  Conselho Consultivo é o órgão de assessoria e consulta do Conselho de Administração, cabendo-lhe emitir parecer favorável sobre a Política de Investimento, a estratégia anual de investimento e as Políticas e Regulamentos Internos do Fundo, bem como pronunciar-se sobre qualquer outro assunto que o Conselho de Administração entenda submeter-lhe. Integra esta estrutura, as seguintes personalidades : a) Ministro de Estado e Chefe da Casa Civil, que preside; b) Ministro das Finanças; c) Ministro do Planeamento; d) Ministro dos Petróleos; e) Presidente da SONANGOL-E.

 

O Presidente do Conselho de Administração do fundo petrolífero, Armando Manuel  participa nas reuniões do Conselho Consultivo com o estatuto de convidado.  O Ministro de Estado e Chefe da Casa Civil pode solicitar que os responsáveis de outros órgãos da administração do Estado indiquem representantes seus para participarem pontualmente nas reuniões do Conselho Consultivo, sempre que julgue a sua participação conveniente ou necessária.


No seguimento da nomeação da figura do Ministro de Estado para coordenação econômica, o Presidente José Eduardo dos Santos (por via do Decreto Presidencial Nº 24 /2012), alterou os estatutos do Fundo Petrolífero passando as competências do Chefe da Casa Civil, no Conselho Consultivo deste organismo,  para o novo Ministro de Estado, Domingos Manuel Vicente.
 

Quem é Quem no  fundo petrolífero


Armando Manuel   - O  PCA do fundo petrolífero, que acumula com o posto de Secretário para os Assuntos Económicos do Presidente da República,  é um quadro ao qual JES vinha reconhecendo competência ao tempo em que este jovem esta  o Director  Nacional do Tesouro do Ministério das Finanças. É  a  Armando Neto a quem  o PR,   delegava, em finais de 2010,  competências para conceder audiências a  entidades que desejam   abordar  matérias  ligadas a construção ou finanças ao mais alto nível.  Armando Manuel  conta com o aval de Manuel Nunes Júnior,  o Secretario do Bureau Político, que  conheceu, o mesmo,  em Londres ao tempo de estudante.

 

José Filomeno de Sousa dos Santos – Entra no fundo petrolífero    e passa a exercer as funções  por períodos renováveis de três anos, com início na data da sua nomeação. Nascido aos 9 de Janeiro de 78, Zenu dos Santos  é formado em engenharia electronica  pela  Universidade de Wetsminster, em Londres e conta com  um Mestrado em Finanças e Gestão de Sistemas de informação. Em 2007, entrou para a banca, e actualmente  é o  Vice-Presidente Executivo do Conselho de Administração do Banco Kwanza Investimento. Trabalhou antes  em Glencore (Reino Unido) e mais tarde como gestor de controlo de processos na sociedade AAA Serviços Financeiros SA. Em paralelo fundou e desempenhou as funções de chefe de departamento em várias das empresas nas quais investiu. É apontado como potencial candidato presidencial, para o período que surgirá depois de 2017.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: