Lisboa - A empresária angolana Isabel dos Santos vai nos próximos dias reforçar a sua posição accionista na Zon, que é hoje ligeiramente superior a 15%. O objectivo é controlar entre 20% e 25% do capital da operadora presidida por Rodrigo Costa. "Isabel dos Santos está determinada em ter uma voz activa e central na dinâmica futura da Zon", afirmou ao Diário Económico uma fonte oficial da empresária.


Fonte: Diário Económico


O reforço da posição accionista de Isabel dos Santos na Zon - que está a cotar em torno dos dois euros por acção - será feito através de negociação com diversos pequenos accionistas da companhia. Estão, assim, fora destes negócios a Caixa Geral de Depósitos (CGD) e o BES, bancos que estão vendedores das posições que, em conjunto, totalizam 21,73% do capital.


A confirmar-se este reforço accionista, Isabel dos Santos passa a ser incontornável no futuro da Zon. Além da posição que tem na operadora, tem quase 20%do BPI, banco que, por sua vez, controla também cerca de 8%da Zon. Além disso, Isabel dos Santos domina 70% da Zap, uma operadora angolana onde a Zon tem 30%e que foi a sua primeira operação de internacionalização.


É neste quadro que os potenciais compradores das posições da CGD e do BES vão ter de actuar e, por isso, dificilmente poderão fazê-lo sem uma articulação com Isabel dos Santos. Em Setembro, recorde-se, a empresária angolana fez uma proposta de compra à Caixa, com um valor entre os 2,3 e os 2,5 euros por acção, oferta que não mereceu resposta do banco público. Oficiosamente, ninguém fala destas discussões, mas sabe-se que a CGD considerou o preço baixo.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: