O próprio Chefe do Estado-Maior das Forças Armadas Angolanas, general Francisco Pereira Furtado (foto), será notificado.

A acção do processo conta com o assentimento do Comandante-em-Chefe das FAA e Presidente da República, José Eduardo dos Santos. Há quem diga – à boca pequena, pois claro! – que, terminada a guerra, a impunidade dos generais e de altas patentes policiais angolanos parece ter os dias contados.

O Chefe do Estado-Maior das Forças Armadas Angolanas (FAA), general Francisco Pereira Furtado, será notificado e ouvido brevemente em Luanda pela Procuradoria Militar por suspeita da prática de exploração ilegal de diamantes no município da Nhareia (Bié) por uma empresa de que é suposto ser proprietário.

No referido processo, segundo fonte da Procuradoria Militar, o general Francisco Pereira Furtado terá como companheiros cerca de dez generais das FAA e altas patentes da Polícia Nacional (PN) acusados de possuírem dragas naquela parcela do território nacional.

Segundo o processo a que tivemos acesso, os referidos oficiais superiores das FAA e da Polícia Nacional são acusados igualmente de facilitarem a entrada ilegal no País de vários expatriados (congoleses democráticos, sul-africanos, namibianos, zimbabueanos, ruandeses) que se encontram ao seu serviço.

Recentemente os Serviços de Migração e Estrangeiro (SME) no Bié levaram a cabo uma operação denominada "Caça aos estrangeiros ilegais".

A referida operação visou deter e expulsar do território nacional os estrangeiros que supostamente se encontram ao serviço dos generais das FAA e de altas patentes da Polícia Nacional que se dedicam a extracção ilegal de diamantes naquela parcela do território nacional.

A operação foi extensiva às localidades do Dando, Lubia e Cayeye, no município de Nharea, a 176 km de Kuito, onde se presume existir um maior número de cidadãos de várias nacionalidades que se dedicam ao garimpo de diamantes.

Dados oficiais indicam ainda que, nas províncias das Lundas Norte e Sul (nordeste de Angola) existem 300 mil estrangeiros ilegais que têm como tarefa única o garimpo e tráfico de diamantes.

* Jorge Eurico
Fonte: NL



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: