Lisboa – O Executivo angolano solicitou os préstimos do antigo secretário-geral  da UNITA, general Lukamba Paulo “Gato” para ajudar na mediação com os antigos combatentes e veteranos de guerra que se tem manifestado publicamente pelo não pagamento dos seus subsídios  de reforma.


Fonte: Club-k.net


primeiramente, o regime teria  chamado o general na reserva Bento Santos “Kangamba” mas os revoltosos recusaram-se a  tê-lo como interlocutor por alegadamente não o reconhecerem como “militar de verdade”. 


De acordo com informações de “insiders”, as autoridades admitem internamente que as coisas “estão complicadas” e  invocam que dentre os revoltados há também ex-militares da FALA, pertencente a UNITA, razão pela qual consideram a intervenção de Lubamba Gato no dialogo com os mesmos. No entanto, o também deputado do maior partido da oposição se nega envolver "nas questões de ordem militar”.


Entretanto, figuras políticas em Angola, que acompanham o assunto consideraram que ao  formularem o pedido ao ex-SG da UNITA, as autoridades terão entrado em contradição tendo em conta que foram as mesmas que muito recentemente acusaram, o partido de Lukamba Gato, de instigar os militares. A acusação das autoridades abrangeu igualmente a CASA-CE e Bloco Democrático e segundo observações, terão servido para desviar as atenções dando a entender que os militares não manifestaram-se pelos subsídios, mas por instigação da oposição.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: