Lubango - O governador da província da Huila, Isaac dos Anjos, denunciou nesta terça-feira, 26, no Lubango, que alguns cidadãos estão usar o processo de requalificação e realojamento em curso na província para fazer aproveitamento político e denegrir a imagem do governo.
“Esses cidadãos estão a interferir nos programas de desenvolvimento da província”, acusou.


Fonte: Angop

Isaac dos Anjos reagia ao facto de alguns desses cidadãos terem dirigido cartas ao Presidente da Republica, à Assembleia Nacional e a outros órgãos do Estado, para fomentar divergência nas comunidades e interferirem no processo de desenvolvimento da província. Explicou que muitos destes os cidadãos estão a forjar assinaturas e elaborar cartas repletas de inverdades.


De acordo com a fonte, falta a esses coragem para dirigirem-se ao chefe do executivo huilano, razão por que preferem realizar campanhas “baratas” para criar descontentamento na população. “No processo de desalojamento das famílias que residiam ao longo do ramal dos caminhos-de-ferro, muitos cidadãos, partidos políticos, organização não governamentais insurgiram-se contra a minha posição. Hoje que a centralidade está crescer deixaram de reclamar, mas não apoiam esta iniciativa”, lamentou, acrescentando que “é preciso que sejamos solidários, dar apoio àquele que tem necessidade de trabalhar, para que possamos desenvolver a província e deixar de pensar em coisas mesquinhas que nada trazem crescimento à província”.


No entanto, Isaac dos Anjos, apelou a população do bairro da Tchavola e Tchimúcua a deixar de prestar atenção a cidadãos que apenas querem travar o desenvolvimento da província e em particular das famílias que apostam nestes projectos. O governador aproveitou para apresentar o programa de urbanização da cidade do Lubango e nomeou a Comissão de Moradores da Centralidade da Quilemba, que alberga os bairros, Tchavola, Tchimúcua e Kwawa.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: