Jamba: calvário e mortes incontáveis

Os atritos existentes na UNITA revelados pelos seus fugitivos mais recentes, tem ajudado para se compreender mais a fundo sobre as reais causas da fundação deste partido. A luta contra o colonialismo português e posteriormente a luta contra os cubanos e soviéticos foram as justificações do malogrado Jonas Savimbi. Hoje os factos contradizem a 100 por cento.

Há tempos escrevi neste site que “as eleições de 2008” seria a última oportunidade da UNITA, porque se não vencesse, o partido entraria numa fase de extinção. No mesmo artigo tivera adiantado que após as eleições a UNITA entraria num estado de condensa-o, de líquido para sólido.

Num outro artigo, também publicado nesta praça, disse que a UNITA alongou a Guerra, porque durante as múltiplas negociações com o MPLA não estava satisfeita com a partilha dos recursos naturais. Conclui que tais acordos semelhantes a famosa conferência durante a colonialização europeia quando estes reuniram-se para partilhar África.

A UNITA teria que esquecer o seu passado histórico e privilegiado do MPLA para unir-se com os demais partidos da oposição, argumentei num dos meus artigos mais recentes.

Portanto, e voltando o tema “UNITA foi fundada por criminosos e ambiciosos”, saliento que quer os fugitivos como os co-fundadores da UNITA como Nzau Puna, J Valentim, Tony Fernandes, família Chingunji, Chiwale (…) são tão criminosos e maus feitores (politicos sem dignidade) como Savimbi segundo os críticos.

Em palavras miúdas, ninguém passa 40 anos na mata em defesa de um principio sabendo de antemão que esta errado. Ninguém corrobora na morte de crianças, mulheres inocentes, violações, destruições de infra-estruturas por 40 anos. Ninguém, segue uma política ou princípios obscuros por 40 anos. Em suma, ninguém comete o mesmo erro por 40 mil vezes e sem nunca ter se apercebido que estava errado.

Errar faz parte de todo ser humano. Mais corroborar com uma uma política engrenada em mortes durante por 4 décadas significa que este co-fundador não o fê-lo por erro mais sim para satisfazer o sei ego humano.

Os ditos co-fundadores da UNITA, deveriam saber que num estado aonde as leis funcionam seriam indiciados a justificar as atrocidades que cometeram. Sabe-se de fontes seguras que muitos destes co-fundadores que hoje alegam que savimbi matava, participaram directamente em mortes frias sem inclusive o consentimento ou conhecimento de Savimbi.

Se Savimbi, geriu a UNITA por tanto tempo, foi porque estes “cobaias”, os cujos co-fundadores sempre apoiaram numa luta que segundo eles hoje afirmam que contrariavam. Repito apenas 40 anos depois aperceberam-se.


Tenho que reconhecer e aplaudir a Nelo de Carvalho que sempre apelidou estes cujos como “bichos-do-mato”. São irracionais, porque não tem educação em socialização humana. Desconhecem a diferença entre morte e vida. Seguem como as abelhas. Amanha não será surpresa se um destes dissidentes com o bilhete de ingresso nas fileiras do MPLA afirmarem que o MPLA não ser o partido que pensavam.

Estes co-fundadores deveriam ser julgados pelos crimes e não safarem-se como inocentes e a viver a francesa e a Inglesa pelas mortes que causaram durante os 40 anos como masterminds de um grupo sem princípios definidos.

O vedeta chinjunge reconhece este facto. Ele disse na entrevista mais recente que “Quem fez o que aconteceu na Jamba não pode ter um programa de Estado para Angola.” E acrescento, como justifica a tua presença no programa de governo? A mesma questão a faria aos demais co-fundadores. Criminosos foram, são e para sempre  serão nos olhos dos mais atentos mesmo mudando de cores ou tácticas rasteiras!

* PGarcia
Fonte: Club-k

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: