Lisboa -   Manuel Vicente, é identificado  pela “ala do partido”  como  a figura que terá se servido  da sua aproximação a José Eduardo dos Santos  para  induzir  aquele a   avançar com as exonerações dos Conselhos de Administração (CA) da RNA e TPA contrariando assim a   recente posição da direcção do MPLA,  que na pessoa  de Dino Matross,  reiterou    continuidade  aos  gestores das respectivas  empresas públicas  até  as eleições de 31 de Agosto. 


Fonte: Club-k.net

Induziu JES a desautorizar Dino Matross

As  propostas de afastamento  e nomeação dos   CA  das duas empresas de comunicação estatal foram  sugeridas  pelo novo Secretario de  Estado junto a PR, Manuel Rabelais que apresentou    a Manuel  Vicente e este por sua vez   fez chegar  ao Chefe do Executivo  para dar efeito. (Sem entretanto ter escutado  a Ministra da Comunicação  Social, Carolina Cerqueira.)


JES, foi convencido de que as mudanças nas duas empresas eram imprescindível para o êxito da campanha do MPLA, embora foram lhe notadas  manifestação de oposição mas que acabaria  por ceder  ao  pedido de Manuel Vicente  assinando os despachos  antes de embarcar para Espanha em visita privada.  Por efeito das pressas,   os  respectivos documentos de exoneração  acabariam por  ser assinados sem data  e sem  o seu respectivo numero de despacho (deixado em branco).


As direções das respectivas empresas foram  também  apanhadas de surpresas. Carolina Cerqueira, a ministra da Comunicação Social, tão logo foi informada da decisão pela Casa Civil da presidência,  chamou o PCA cessante da TPA e RNA,  Henriques  da Silva e  Pedro  Cabral, respectivamente para os dar a conhecer da decisão presidencial.


Há conhecimento de manifestações segundo a qual  “ala do  partido”  que  acompanha o assunto, revela-se  deselegante  com  a indução  de Manuel Vicente  por entenderem que coloca uma das suas integrantes, neste caso a ministra Carolina Cerqueira, numa  posição  de fricção com Manuel Rabelais. (A mesma é a ministra  mas está   sujeita  a trabalhar com  dois PCA que prestarão lealdade ao  seu antecessor ).


A associação do nome de  Manuel Vicente neste  episodio de “intrigas”  acontece poucos dias depois de o mesmo  ter sido citado  na última edição do Semanário Angolense em que foi apresentado como a figura que fez chegar a JES um relatório médico de Fernando Dias dos Santos “Nandó”, que segundo aquela publicação terá sido decisivo para que o PR, se desfizesse da continuidade do seu “Vice”, optando por ele. O relatório   terá sido obtido através da Sonangol, a empresa que estará  sob encargo financeiro  das  consultas de  médicas  de “Nandó” em Londres.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: