Luena - O Tribunal da Região Militar Leste condenou na última sexta-feira, 06, no Luena, quatro efectivos das Forças Armadas Angolanas (FAA), a penas que vão de sete meses até dois anos de prisão, por crimes de deserção. Trata-se de Manuel Dinis da Rua, Celestino Lituai, António Luís e Frederico Custódio pertencentes a 72ª Brigada de Infantaria e Motorizada e Batalhão de Exploração de Meios Rolantes da Região Leste, respectivamente, sendo os dois primeiros condenados a dois anos de prisão, ao passo que os outros dois foram sentenciados a sete e oito meses, respectivamente.


Fonte: Angop

No mesmo acórdão foi igualmente condenado a sete meses de prisão, Valentim Dungo, agente da Polícia Nacional, pertencente ao comando provincial, também por crime de deserção, enquanto César David Gonçalves, primeiro sargento das FAA, foi absorvido por insuficiência de provas do crime que tinha sido preso (deserção).

O juiz presidente do Tribunal Militar Leste, coronel Domingos Luís Neto, disse no acto da sentença que os réus ora condenados abandonaram as respectivas unidades militares num período acima de dez dias, sem autorização prévia dos superiores hierárquicos.

Explicou que de dez dias de ausência, o militar é considerado desertor, razão pela qual, foram aplicadas as respectivas penas, para desencorajar os demais militares que enveredarem por esta via.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: