O futuro está nas nossas mãos

Não é verdade? Só que infelizmente muitos desses bons políticos também têm encontrado cortinas de ferro que têm impedido o bom e melhor desempenho de suas funções. É triste, mais é a realidade meus irmãos. Vamos mudar e temos mesmo se quisermos ser uma nação respeitada, com dignidade e justiça.

Desmoralizar a política e os bons políticos que ainda temos, é uma atitude simplista de quem não se quer dar ao trabalho de analisar em profundidade as causas de tantos problemas na nossa terra, de tanta corrupção e de tanta inépcia dos que se dizem eleitos para defenderem os verdadeiros interesses deste humilde e sofredor povo.

Por vezes dá para chorar! Onde as coisas chegaram pois, vejam só: (De tanto ver nulidades triunfarem o homem angolano hoje chegou ao ponto de sentir vergonha por ser honesto). Está ai a grande prova de que a corrupção essa doença que mina as nossas instituições se instalou no nosso país há dezenas de anos. Contra ela, eu e tu e os homens de bem continuam lutando tenazmente, e muitas batalhas já foram ganhas, embora a luta ainda esteja longe para terminar.

Só a tomada de consciência dos mwangolês, cada um fazendo sua parte, por menor que seja, seremos capazes de transformar a nossa sociedade. O futuro está nas nossas mãos, por isso, não podemos abdicar da esperança e do optimismo, porque temos a obrigação de deixarmos para os nossos filhos e netos uma Angola diferente dessa que nos deram para viver. A utopia de alcançarmos a justiça social, a igualdade de oportunidades para todos é o combustível que nos levará a escolher governantes e representantes dignos da nossa confiança. Jamais chegaremos a uma democracia verdadeira estável ou construiremos um país ético sem a participação activa de todos os filhos de Angola sem qualquer distinção racial credo religioso, filiação política ou ideológica. Acreditem que é verdade, assim podemos triunfar e juntos cantarmos as glórias da vitória.

Eu pessoalmente sou optimista, confio em dias melhores ainda que não sejam para mim, estou disposto a trabalhar para essa conquista, por isso, tenho dado incansavelmente a minha contribuição. Mas sei e estou consciente de que uma só andorinha não faz a primavera. Ainda bem que somos muitos os que lutamos pela mesma causa, e você meu irmão? É preciso que todos nós persigamos incansavelmente o mesmo objectivo. Temos boas armas em nossas mãos e elas são: a consciência e a participação na reconstrução de uma Angola melhor, como disse, mesmo que não seja para nós.

Manos, chegou a hora de nos unirmos à tantas vozes que lutam para informar o nosso povo, discutindo o estado um tanto caótico em que se encontra o nosso país. É preciso alertarmos a sociedade sobre a competência necessária para se gerir um país com as proporções do nosso e suas riquezas altamente cobiçadas pelos abutres de todas espécies.
Não podemos deixar as coisas a caminharem para o caminho errado. O povo precisa educação em vês de se lhe oferecerem dinheiro antes das eleições e promessas falsas. Senão corremos o risco de institucionalização da ignorância.

O povo também precisa de liberdade, porque sem ela não há pensamento e onde liberdade e educação são cegas, impera a barbárie e a escravidão nos aniquila.

* Fernando Vumby
Fonte: Club-k



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: